Quase 60% dos brasileiros pretendem comprar criptomoedas em 2022, revela pesquisa

Uma pesquisa recente revelou que 59% dos brasileiros planejam comprar criptomoedas em 2022 pela primeira vez em vez de investir no mercado tradicional. Além disso, 40% disseram ter realizado algum investimento de criptoativos no último ano. 

A pesquisa em questão foi encomendada pela exchange de criptomoedas Crypto.com e foi realizada pela Toluna Brasil em outubro deste ano.

Ao todo, 2.059 brasileiros foram consultados, sendo 49% homens e 51% mulheres. Os entrevistados tinham idades entre 18 e 55 anos. 48% disseram ter ensino médio completo ou superior incompleto e 45% tinham o ensino superior completo.

Brasileiros querem criptomoedas

O foco da pesquisa era entender os hábitos de investimento, metas financeiras e os vários fatores que influenciam a tomada de decisões de investidores brasileiros.

Nesse sentido, o levantamento constatou que os brasileiros estão preocupados com a crise econômica desencadeada pela pandemia. Há preocupações também com o crescimento da inflação e o desempenho do Real.

Conforme revelou a pesquisa, os brasileiros estão investindo em criptomoedas tanto para diversificação da carteira quanto para proteção financeira. 

Os resultados também mostraram que dois em cada três brasileiros, ou seja, 66%, que já investiram em ativos digitais estão motivados a comprar os criptoativos como forma de investimento.

Em contrapartida, 33% veem as moedas digitais como forma de proteção da instabilidade econômica no Brasil.

Por fim, 25% disseram ver as criptomoedas como uma maneira de proteger seus ativos da interferência de governos.

O levantamento também questionou quais são os principais fatores que impedem atualmente a compra de criptoativos.

As respostas mais frequentes foram: necessidade de melhor compreensão de como comprar criptomoedas (62%); necessidade de melhor entendimento sobre como a tecnologia das criptomoedas funciona (53%); e a impossibilidade de sacar os investimentos em dinheiro com um cartão em caixas eletrônicos (34%).

“O Brasil é um dos mercados mais importantes para a Crypto.com e o que vai abrir caminho para a expansão na América Latina. Estamos determinados a localizar nossos produtos e serviços para usuários locais e animados em fortalecer nossa posição nas próximas semanas com o lançamento de nosso cartão”, acrescentou o cofundador brasileiro, Rafael Melo.

Leia também: Polygon, Avalanche e Chainlink vão disparar em novembro, diz analista

Leia também: Ethereum atinge nova máxima histórica com queima de tokens e investimentos

Leia também: Nem Shiba, nem Bitcoin, Santiment declara que gráfico aponta alta no XRP

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.