Popular mixer de criptomoedas vai bloquear transações de endereços sancionados pelos EUA

O Tornado Cash é o mais popular entre os chamados mixers de criptomoedas, programas que embaralham transações desse tipo. Como resultado, torna-se mais difícil verificar quais foram a origem e o destino dos fundos transacionados.

Devido à essa característica, os mixers são cada vez mais procurados por hackers e criminosos. Ao mesmo tempo, passaram a ser alvos de investigação de vários governos. Contudo, o Tornado Cash acabou de fechar uma parceria com a empresa de dados Chainalysis no sentido de bloquear transações.

Conforme um tuíte divulgado pelo próprio mixer, esse bloqueio será realizado em endereços sancionados pelo governo dos Estados Unidos. Nesse sentido, o Tornado Cash utilizou uma lista de sanções criadas pelo Gabinete de Controle de Ativos Estrangeiros dos EUA (OFAC, na sigla em inglês).

Lista de sanções

Junto com a mensagem, o Tornado Cash divulgou uma lista de endereços sancionados que foi criada no explorador de blocos Etherscan. Os mesmos endereços presentes na lista serão bloqueados pela equipe do mixer e não poderão utilizar seus serviços.

Ou seja, quaisquer transações oriundas dos endereços sancionados pelo OFAC serão proibidos de utilizar a plataforma principal do mixer. Portanto, a ação dificultará que criminosos ou entidades sancionadas possam ocultar seus rastros ou fundos provenientes de roubos.

A palavra-chave aqui é “dificultar”, já que o fundador do Tornado Cash Roman Semenov afirmou que a nova regra afetará somente o front-end. Os contratos inteligentes, por sua vez, não podem ser alvo das sanções em virtude de sua natureza descentralizada e à prova de censura.

Semenov frisou que manter a privacidade financeira é de extrema importância. Afinal, o Tornado Cash também é utilizado de forma honesta, sobretudo por quem mora em países que proíbem as criptomoedas. Neste caso, o uso do mixer serve para os cidadãos evitarem ser alvo dos seus governos.

No entanto, o Tornado Cash também reconheceu que deve adotar melhores políticas de compliance. Logo, a parceria visa melhorar a imagem do serviço e contribuir com as autoridades.

Mixers sob a mira das autoridades

Conforme noticiou o CriptoFácil, os mixers estão na mira de vários governos ao redor do mundo. No Reino Unido, já existem propostas que visam regulamentar o uso dessas ferramentas.

A última associação negativa do protocolo foi com o ataque que roubou US$ 625 milhões da Ronin do Axie Infinity. O hacker utilizou o Tornado Cash para lavar parte dos fundos roubados e movimentá-los para outras carteiras.

Inicialmente, a proposta do OFAC era evitar que cidadãos russos utilizassem criptomoedas para violar as sanções impostas pelos EUA após a invasão da Ucrânia. Contudo, Jonathan Levin, fundador da Chainalysis, disse que a empresa não encontrou nenhuma evidência substancial de russos usando criptomoedas para estes fins.

Leia também: 5 oportunidades para fazer dinheiro na Arbitrum

Leia também: Protocolo DeFi perde R$ 850 milhões e token cai 88%

Leia também: Analista que previu queda do Bitcoin em 2021 projeta criptomoeda a US$ 135 mil em 2023

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.