MP vai receber treinamento da Binance sobre ações contra fraude em criptomoedas

A exchange de criptomoedas Binance está disposta a ajudar as autoridades do Brasil a combater atos ilícitos envolvendo criptomoedas.

Para isso, a empresa vai realizar nos dias 8 e 9 de agosto, na cidade do Rio de Janeiro, um treinamento para Promotores de Justiça e investigadores do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) e para outros órgãos convidados.

O workshop vai abordar temas como, por exemplo, o conceito da blockchain e dos criptoativos. O objetivo da capacitação é ampliar o conhecimento sobre as políticas de prevenção à lavagem de dinheiro (AML) da Binance.

Além disso, os participantes vão conhecer os processos e as ferramentas da empresa para a colaboração com as autoridades no combate a crimes cibernéticos e financeiros por meio dos ativos digitais.

Workshop da Binance sobre crimes com cripto

O treinamento em questão vai ser conduzido pelo departamento de investigações da exchange. 

Entre os palestrantes estão o Chefe de Inteligência e Investigações da Binance para a região Ásia-Pacífico, Jarek Jakubcek. Segundo a Binance, ele é um dos principais especialistas em crimes cibernéticos de todo o mundo. Jakubcek atuou, por exemplo, na divisão de cripto na equipe Dark Web do Europol Cybercrime Centre (EC3).

Outro palestrante é o Especialista em Investigações da Binance na América Latina, Renato Barreto. Ele atua na área de investigações de ativos digitais e é ex-servidor do MPRJ.

No final de junho deste ano, conforme noticiou o CriptoFácil, a Binance conduziu um workshop similar. Na ocasião, participaram de um treinamento de três dias investigadores da Polícia Federal e de outros órgãos convidados. O workshop ocorreu em Brasília e também contou com diversos palestrantes com experiências no assunto.

“Esta ação faz parte do trabalho que a exchange vem realizando no mundo todo para aprofundar o entendimento sobre este mercado e fortalecer os trabalhos de prevenção, investigação e combate a ilícitos financeiros”, disse a Binance em uma nota.

Uso de criptomoedas para atos ilícitos

O treinamento da Binance é mais do que necessário tendo em vista que o aumento do uso de criptomoedas no Brasil também faz aumentar os crimes envolvendo esses ativos.

Como se sabe, criminosos tem usado as moedas digitais para tentar ocultar a origem ilícita de seus recursos ou então para omitir as suas movimentações financeiras fraudulentas.

Contudo, graças à blockchain por trás dos ativos digitais, e aos processos internos das empresas cripto, é possível, em muitos casos, identificar e prender os criminosos, a exemplo do que ocorreu em São Paulo em maio deste ano.

Conforme noticiou o CriptoFácil, um investidor de Bitcoin (BTC) foi coagido por criminosos a transferir todos os seus BTC para eles. Isso ocorreu após os criminosos sequestrarem a sua família.

Ao todo, a vítima teve que enviar para a posse dos sequestradores 15.08478429 BTC. Ou seja, cerca de R$ 2,32 milhões, na cotação do momento do crime.

Apesar do susto, as autoridades policiais conseguiram identificar a quadrilha e localizar os BTC. Isso tudo graças à blockchain e a um serviço de investigação privada que faz análises da rede BTC, a MyKYC.

Leia também: China garantirá a privacidade dos usuários do yuan digital

Leia também: Golpista internacional de criptomoedas capturado na Venezuela

Leia também: Binance lança cartão de débito cripto na Argentina com cashback de até 8% na Argentina

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.