Governo do Cazaquistão corta Internet e afeta 18% no hash rate do Bitcoin

O governo do Cazaquistão enfrenta uma série de protestos por conta do aumento do preço do gás no país. Em represália, boa parte dos serviços de internet foram bloqueados, o que afetou temporariamente a mineração de Bitcoin (BTC).

De acordo com o empreendedor e entusiasta do BTC Matt Odell, cerca de 12% do poder de processamento (hash rate) da rede foi afetado pela medida. Sem conexão de internet, as máquinas não conseguem atualizar a blockchain e minerar os blocos.

Por meio de um gráfico obtido no serviço de monitoramento da Internet Netblocks, Odell ilustrou como está a situação cazaque. O país registrava cerca de 100% de conectividade até a quarta-feira (4), quando houve um corte abrupto na conexão.

Ainda no dia 4, o presidente Kassym-Jomart Tokayev fez um pronunciamento solicitando ajuda do exército da Rússia para conter os protestos. Neste momento, a conexão foi parcialmente restabelecida, mas voltou a cair depois que o pronunciamento acabou.

Oscilação da Internet no Cazaquistão. Fonte: Netblocks.

Contudo, a rede não foi severamente afetada por causa do fato. De fato, o hash rate do BTC até mesmo subiu nas últimas 24 horas, conforme dados do pool BTC.com. No momento da escrita deste texto, a rede registra cerca de 180 exahashes por segundo (EH/s).

“Aproximadamente 12% da taxa de hash Bitcoin foi desconectada da rede devido ao corte da Internet no Cazaquistão, em resposta a protestos anti-governo. A rede Bitcoin continua a operar suavemente. Mesmo que esse hash nunca se reconecte, a rede continuará”, disse Odell.

Entenda os protestos

A onda de manifestações começou quando a ex-república soviética aboliu os controles no preço do gás natural. Como a maioria dos países da região, o Cazaquistão tem no gás a principal fonte de eletricidade e combustível para carros, bem como aquecimento das casas.

Com o fim dos subsídios, os preços do gás explodiram, gerando uma reação em cadeia que aumentou os preços de combustíveis e energia. Os primeiros protestos começaram no domingo, mas na terça-feira (4) já ocupavam as maiores cidades cazaques.

A escalada dos protestos levou o governo a convocar a polícia e o exército para combatê-los. Visando impedir que os manifestantes organizem novos atos, foi decretado o bloqueio da internet no país.

Nesse sentido, a mineração de BTC acabou sendo pega no meio do fogo cruzado. De acordo com dados da Universidade de Cambridge, 18% do hash rate do BTC está localizado no país, boa parte disso oriundo da migração da China ocorrida em junho de 2021.

Com isso, o Cazaquistão perde apenas para os Estados Unidos entre os países com maior peso na mineração. No entanto, ao contrário do que aconteceu na China, dessa vez o hash rate do BTC não foi severamente afetado, o que ressalta o benefício da descentralização alcançada pela rede.

Leia também: BTCS torna-se primeira empresa a pagar dividendos em Bitcoin

Leia também: Ethereum vai se descolar da baixa do BTC e se prepara para subir 50% diz analista  

Leia também: Mais um país da América Latina apresenta lei para regulamentar criptomoedas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.