EUA terão ETF de Bitcoin até outubro, diz analista da Bloomberg

A aprovação do aguardo ETF de Bitcoin (BTC) nos Estados Unidos poderá ocorrer em menos de dois meses. De acordo com Eric Balchunas, analista de ETF da Bloomberg, o fundo deverá ser aprovado até outubro. Balchunas até citou a gestora que poderá ter o primeiro fundo aprovado: a ProShares.

Segundo o analista, dois fatores reforçam a expectativa de acerto na sua análise. O primeiro foram as mudanças feitas pela Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, na sigla em inglês). Já o segundo é a retirada dos pedidos de ETF de Ether (ETH).

ETF mais seguros serão aprovados

Em primeiro lugar, a SEC já deu novas pistas sobre o caminho para aprovar ETF de BTC. Gary Gensler, presidente da SEC, alertou que um ETF de futuros de BTC tem mais chances de ser aprovado. Esses fundos investiriam não na compra e custódia de BTC, mas sim em contratos futuros.

Atualmente, a Chicago Mercantile Exchange (CME) é a única bolsa regulamentada pela SEC que oferece futuros de BTC. Consequentemente, é lá onde está o capital institucional que deseja se expor ao preço da criptomoeda, mas sem ter riscos com sua custódia.

Na visão de Gensler, esses ETF oferecem maiores proteções aos investidores do que um fundo que compre BTC diretamente. Por exemplo, esses fundos não teriam que fazer custódia dos BTC adquiridos, já que investiriam em contratos futuros. Portanto, os investidores teriam mais segurança contra ataques hackers que poderiam causar grandes estragos em ETF com custódia.

Essa segurança adicional faz com que tais fundos possuem chances maiores de serem aprovados pela SEC. Depois da fala de Gensler, muitos fundos modificaram suas aplicações para operar futuros ao invés de BTC custodiados.

Saída de ETH mudará foco

Em segundo lugar, e este é o principal argumento de Balchunas, está a retirada de pedidos de ETF de ETH. Algumas gestoras, como VanEck e a já citada ProShares, registraram pedidos para criar ETF das duas criptomoedas. Porém, ambas retiraram seus pedidos para ETF de ETH, deixando apenas os de BTC.

Com essas retiradas, a SEC tende a direcionar seu foco para os pedidos remanescentes, aumentando as chances de aprovação para estas gestoras. Logo, a SEC deve não apenas autorizar o ETF, como também fazê-lo com mais agilidade.

Atualmente, os pedidos da VanEck e ProShares estão em análise junto com outros mais de 10 ETF na mesa de Gensler. Por lei, a SEC possui 45 dias para dar um parecer autorizando ou negando a abertura do fundo. Outra possibilidade é que a autarquia adie a decisão, estendendo o prazo de análise em mais 45 dias.

Leia também: Quem não investir em criptomoedas hoje vai se arrepender, diz Felipe Neto

Leia também: Daniel Fraga reaparece e causa polêmica ao promover o Bitcoin Cash

Leia também: PF vai usar Lamborghini do “Rei do Bitcoin” avaliada em R$ 800 mil

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.