Coinbase cria token cbETH e permitirá aos clientes fazer staking de Ether

A Coinbase lançou um novo token com foco na aguardada atualização The Merge. De acordo com a empresa, o novo token chama-se Coinbase Wrapped Staked Ether (cbETH) e permitirá que seus usuários façam staking de Ether (ETH) na plataforma. 

O novo token é uma representação líquida do ETH deixado em staking na exchange. Ele funciona da mesma maneira que o Staked ETH (stETH), token sintético criado pelo Lido Finance. Por causa do token e seu staking, o Lido responde hoje por mais de 31% de todo o staking de ETH.

Com o cbETH, a Coinbase também deseja tomar uma fatia desse mercado e explorar as possibilidades do The Merge. O cbETH pode ser usado em todo o ecossistema de finanças descentralizadas (DeFi).

Todo o ETH apostado está bloqueado na Coinbase devido às regras do The Merge. O bloqueio permanecerá enquanto o Ethereum não receber a atualização Shangai, prevista para depois do The Merge. Quando isso ocorrer, a Coinbase e os demais protocolos desbloquearão os saques.

Enquanto isso não acontece, o novo token cbETH dará aos usuários a opção de negociar seus ETH apostado. Na prática, o cbETH terá os ETH dos clientes como lasto. Além disso, o novo token cbETH também será negociado na plataforma da Coinbase.

Participação da Coinbase no Ethereum

A Coinbase é uma das maiores detentoras do Ethereum, de acordo com Kenneth Worthington, analista do banco JP Morgan. Como resultado, a empresa será uma das maiores beneficiárias da atualização prevista para 15 de setembro.

Segundo as estimativas de Worthington, a maior exchange dos Estados Unidos possui cerca de 15% de participação nos ativos do Ethereum. O valor é pouco menos de 50% do total detido pelo Lido, que é o maior protocolo de staking da rede.

Ran Neuner, trader de criptomoedas da CNBC, revelou que a Coinbase será uma das maiores validadoras do Ethereum com a mudança do algoritmo de consenso. O fim da Prova de Trabalho (PoW) e a chegada da Prova de Participação (PoS) substitui os mineradores pelos validadores.

No entanto, Neuner também prevê que este será um grande problema para o Ethereum. Afinal, a mineração PoS tende a concentrar mais poder nas mãos dos validadores, e um validador do porte da Coinbase teria um poder desproporcional em relação aos demais usuários.

Outro problema é a sanção do Tesouro dos EUA ao Tornado Cash, que significa que qualquer empresa centralizada que verifique as transações do Tornado Cash também pode enfrentar a ira dos EUA. A Coinbase pode se recusar a validade as transações vindas do mixer, o que significaria um enorme risco de censura.

Coinbase se prepara para a atualização The Merge

A Coinbase definiu seus preparativos para a chegada do The Merge. Durante a atualização, a empresa pausará a retirada de ETH e tokens ERC-20 do Ethereum. O objetivo, de acordo com a empresa, é proteger os usuários contra eventuais problemas na hora da atualização.

Embora a Coinbase espere que o The Merge ocorra com perfeição, a empresa está adotando uma postura de cautela. Além disso, a Coinbase revela que o código do ETH permanecerá o mesmo.

Portanto, se algum usuário vir códigos como “ETH2” se passando pelo Ether, não coloque quaisquer dados ou sua chave privada.

Leia também: Conheça 3 criptoativos que podem valorizar após The Merge, segundo analista

Leia também: Desenvolvedor do Tornado Cash tem fiança negada e seguirá preso por mais 90 dias

Leia também: Fundação Ethereum aprova EIP-3475 e possibilita emissão de títulos de dívida na blockchain

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.