Cuidado! Usuários da MetaMask no iPhone podem ter suas chaves privadas roubadas

Se você usa a carteira de criptomoedas MetaMask em um iPhone, então tome cuidado: suas chaves privadas estão sob risco. De acordo com a própria MetaMask, hackers estão utilizando o sistema iCloud para aplicar golpes nos usuários.

O iCloud é o sistema de armazenamento em nuvem integrado da Apple, que salva boa parte dos dados dos clientes. No entanto, o iCloud pode armazenar as chaves privadas da MetaMask também, permitindo roubos por parte de hackers.

Expansão de serviços abriu brechas

Duas semanas atrás, conforme noticiado pelo CriptoFácil, a MetaMask liberou a compra de criptomoedas via cartão de crédito para donos de iPhone. Estas operações podem ser executadas pelo Apple Pay, serviço que digitaliza os cartões de crédito.

Dessa forma, a MetaMask criou uma praticidade para que ninguém precise enviar Ether (ETH) se quiser comprar um NFT, por exemplo. Mas essa facilidade atraiu diversos golpistas que visam roubar os fundos das carteiras.

Além dos dados dos cartões, as senhas das carteiras estão em perigo. No caso da MetaMask, são as 12 palavras que garantem a segurança do dispositivo. De acordo com o tuíte, os recursos de backup do iCloud podem fazer a chave ser armazenada diretamente no serviço.

Logo, se alguém conseguir acesso à sua conta da Apple e invadir o iCloud, essa chave poderá ser roubada. Isso de fato aconteceu com um usuário do Twitter, intitulado “Revive_dom”, que teve toda a sua carteira esvaziada por hackers. Ele perdeu US$ 650.000 ao todo, ou cerca de R$ 3 milhões, entre criptomoedas e NFTs.

“Recebi um telefonema da Apple, literalmente da Apple (no meu identificador de chamadas). Liguei de volta porque suspeitava de fraude e foi um número da Apple. Então, acreditei neles. Eles pediram um código que foi enviado ao meu telefone, e dois segundos depois, toda a minha carteira estava vazia”, relatou.

Pouco tempo depois, a MetaMask explicou o caso no Twitter. A empresa disse que se o backup de dados dos aplicativos estiver ativo, as chaves da carteira também serão copiadas. Se a conta não tiver uma senha forte o bastante, os fundos correm o risco de ser roubados.

Proteja-se

Para evitar novos casos, a carteira deu algumas sugestões de segurança. Em primeiro lugar, o usuário deve desativar o backup de dados na MetaMask – através das configurações do iPhone. Em seguida, troque sua senha Apple por uma mais forte para diminuir o risco de uma eventual invasão.

Não é a primeira vez que hackers se utilizam de ataques contra a MetaMask para roubar fundos e NFTs de seus usuários. Golpes envolvendo airdrops, NFTs falsos e até tokens da MetaMask são comuns neste mercado. Por isso, evite deixar suas chaves privadas no computador e não clique em nenhum link que pareça suspeito.

Leia também: UST supera Binance e torna-se terceira maior stablecoin do mercado

Leia também: BNDES e TCU firmam acordo para lançar Rede Blockchain Brasil (RBB)

Leia também: Analista projeta futuro de Terra (LUNA), Ethereum (ETH) e Avalanche (AVAX); confira 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.