Coinbase é rebaixada pela Moody’s devido a “receita fraca”

A baixa do mercado de criptomoedas fez a agência de classificação de crédito Moody’s rebaixar o Corporate Family Rating (CFR) da exchange de criptomoedas Coinbase de Ba2 para Ba3.

O CFR da Moody’s é um rating de longo prazo que reflete a probabilidade relativa de inadimplência da dívida de uma empresa. Ou seja, refere-se à capacidade de uma empresa honrar suas obrigações financeiras.

A agência também rebaixou as notas sênior sem garantia da exchange de Ba1 para Ba2. As notas seniores sem garantia, por sua vez, são um tipo de dívida corporativa que não é lastreada por nenhum ativo e tem uma reivindicação de maior prioridade em caso de falência de uma empresa.

De acordo com a Moody’s, a Coinbase tinha US$ 2 bilhões em notas com garantia sênior com vencimento em 2028 e 2031.

Segundo a agência, as novas classificações resultam da receita mais fraca da empresa.

“A ação de classificação de hoje reflete a receita substancialmente mais fraca e a geração de fluxo de caixa da Coinbase devido aos declínios acentuados nos preços dos criptoativos que ocorreram nos últimos meses e à redução da atividade de negociação do cliente”, disse a Moody’s em um comunicado divulgado na quinta-feira (23).

Lucratividade em desafio

A agência destacou ainda que a lucratividade da Coinbase deve se manter em desafio no ambiente atual.

Vale pontuar que a exchange de criptomoedas demitiu, recentemente, cerca de 1.100 funcionários. Isso ocorreu em meio a um colapso nos preços de suas ações e das criptomoedas, em geral. As demissões representaram cerca de 18% da força de trabalho da exchange e fizeram parte de um grande plano de reestruturação anunciado pela Coinbase.

Com relação ao caixa da empresa, a Moody’s disse que ele é “saudável”. No dia 31 de março de 2022, a Coinbase tinha US$ 6,1 bilhões em caixa e equivalentes de caixa.

Por outro lado, tinha US$ 3,4 bilhões em dívidas de longo prazo, incluindo os US$ 2 bilhões em notas senior.

Em maio deste ano, a Coinbase publicou um relatório de ganhos do primeiro trimestre de 2022. O documento mostrou uma perda trimestral de US$ 430 milhões, bem como uma queda de 19% nos usuários mensais.

Projeções para o futuro

Por fim, no que diz respeito às revisões para o futuro, a Moody’s disse que vai levar em conta diversos fatores. Isso inclui, por exemplo, o declínio nos preços dos ativos digitais, os volumes de negociação, a trajetória de despesas nos próximos doze a dezoito meses, entre outros.

A agência também vai analisar a capacidade da Coinbase de reduzir despesas, bem como os desenvolvimentos na regulamentação de criptomoedas.

No longo prazo, as classificações da exchange podem ser atualizadas caso a plataforma consiga sustentar “uma estrutura de custos que possa gerar lucratividade de maneira confiável”.

Leia também: Binance retomará depósitos e saques via Pix

Leia também: Solana lança celular focado em Web 3.0 ‘Saga’ 

Leia também: Ronin, do Axie Infinity, será reiniciada na próxima semana com reembolso de usuários 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.