China planeja criação de NFT estatais

A China resolveu investir seus esforços na criação de uma rede estatal de tokens não fungíveis (NFT). De acordo com o South China Morning Post, a Blockchain Services Network (BSN) planeja lançar uma infraestrutura de suporte a NFTs ainda em janeiro.

A BSN é uma rede blockchain criada e controlada pelo governo chinês. No entanto, os NFTs não possuem autorização legal para ser emitidos na China. Por isso que a emissão desses tokens ocorrerá sem qualquer relação com criptomoedas.

He Yifan, executivo-chefe da Red Date Technology, que fornece suporte técnico à BSN, confirmou as informações. Segundo He, não há qualquer impeditivo para a emissão de NFTs na China, desde que eles não tenham nada a ver com as criptomoedas.

Estrutura vai emitir certificados

A diferença entre o serviço chinês e os NFTs tradicionais já está no nome. O projeto se chamará BSN-Distributed Digital Certificate (BSN-DDC). Ou seja, o termo Certificado Digital Distribuído visa desvincular a rede de nomes como NFT, blockchain e outros associados com as criptomoedas.

O DDC fornece interfaces de programação de aplicativos para empresas ou indivíduos. Dessa forma, ele permite que eles criem seus próprios aplicativos para gerenciar NFTs.

Além disso, a plataforma permitirá que essas entidades negociem os tokens gerados no DDC. Mas neste caso, apenas o yuan chinês pode ser usado para compras e taxas de serviço. A BSN não revelou se a versão digital da moeda chinesa também será aceita.

Embora a China estabeleça restrições ao uso de criptomoedas e NFTs, o país reconhece o potencial de ambas as tecnologias. O yuan digital é a prova da incursão chinesa nas criptomoedas, enquanto o DDC busca captar uma fatia do segundo.

Para o CEO da Red Date, os NFTs serão amplamente utilizados na China nos próximos cinco anos. “Os NFTs na China verão a produção anual chegar na casa dos bilhões no futuro“, disse He em uma entrevista.

Todavia, o governo não quer que a tecnologia seja associada a criptomoedas ou blockchains descentralizadas. O país fechou um cerco enorme proibindo negociações de criptomoedas e a mineração de Bitcoin (BTC), mas deseja estar na vanguarda de áreas como NFT e Metaverso.

Leia também: Fundos roubados em protocolos DeFi crescem 100% e atingem R$ 7 bilhões, revela estudo  

Leia também: El Salvador provavelmente está no vermelho com Bitcoin, diz Bloomberg

Leia também: China começa a testar yuan digital com estrangeiros 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.