China não vai destruir criptomoedas, afirma Elon Musk

O bilionário e fundador da Tesla, Elon Musk, voltou a falar sobre criptomoedas durante um evento realizado na terça-feira (28). De acordo com a CNBC, Musk deu seu apoio ao mercado classificando as criptomoedas como “indestrutíveis”.

Na visão de Musk, os reguladores de fato tentarão regular e até coibir o mercado, a exemplo do que faz a China. No entanto, a natureza descentralizada das criptomoedas será um grande desafio nessa empreitada.

“Suponho que as criptomoedas tem como objetivo fundamental reduzir o poder de um governo centralizado. Eles (governos) não gostam disso”, destacou Musk.

Problemas de energia e aviso aos reguladores

Simultaneamente às críticas, Musk também formulou hipóteses para o cerco chinês. A medida começou em junho, quando o governo proibiu a mineração em diversas regiões do país. O ponto culminante ocorreu há poucos dias, com a volta da proibição de transações com criptomoedas.

Para Musk, a repressão provavelmente tem algo a ver com o consumo de eletricidade. Segundo o bilionário, a China apresentou problemas significativos de geração de eletricidade e, para mostrar alguma ação, utilizou as criptomoedas como bode expiatório.

“Parte disso pode realmente ser devido à escassez de eletricidade em muitas partes da China. O sul da China agora está tendo interrupções aleatórias porque a demanda de energia é maior que o esperado. A mineração de criptomoedas pode estar desempenhando um papel nisso”, disse ele.

O supost alto consumo de energia da mineração costuma ser alardeado por Musk de forma negativa. Apesar dos clamores, um estudo já revelou que o Bitcoin (BTC) consume menos de 0,5% da energia gerada globalmente. De quebra, a rede utiliza mais fontes de energia renováveis do que os Estados Unidos e União Europeia somados.

Porém, dessa vez Musk não utilizou esse argumento, mas sim defendeu que reguladores não tentem proibir as criptomoedas. Quando questionado se o governo dos EUA deveria regular o BTC e o mercado, Musk foi taxativo. “Eu diria: não façam nada”, respondeu.

Menos atividade no Twitter

Conhecido pelos seus tuítes polêmicos – que não raro causam manipulação no preço de muitos ativos – Musk ganhou fama por impulsionar o preço de criptomoedas-meme. Assim, Dogecoin (DOGE), Shiba Inu (SHIB) e outras foram alvos de suas atividades.

No entanto, o empresário tem se mantido menos ativo na rede social. De fato, suas últimas mensagens foram referentes a lançamentos envolvendo a SpaceX, empresa que atua no setor aeroespacial. A última “manipulação” ocorreu em 12 de setembro, quando o preço da criptomoeda-meme FLOKI disparou 109% depois que Musk publicou uma foto de seu novo cachorro.

Leia também: El Salvador começa a minerar Bitcoin com energia de vulcões

Leia também: Facebook anuncia fundo de US$ 50 milhões para ações focadas no metaverso

Leia também: Após três anos de regulamentação, fundos de criptomoedas atingem marca de R$ 2,7 bilhões captados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.