Bitcoin já foi declarado morto 15 vezes só em 2022

O mau desempenho do preço do Bitcoin (BTC) em 2022 fez com que os “obituários” sobre a maior criptomoeda do mercado disparassem.

Só neste ano, o BTC já foi declarado morto pelo menos 15 vezes, de acordo com o site 99 Bitcoins, responsável por catalogar todas as declarações de morte.

O episódio mais recente ocorreu no dia 19 de junho, quando o News.com.au publicou que o BTC estava morto após cair para US$ 17.000 no dia 18 de junho.

De acordo com o portal, as criptomoedas são altamente voláteis, o que significa que seus valores geralmente fazem grandes oscilações sem aviso prévio:

“Investir em criptomoeda é um negócio muito arriscado. Você pode ficar com menos dinheiro do que investiu e pode até perder tudo – mesmo que gaste no que parece ser uma aposta segura.”

Morreu, mas passa bem

Embora a criptomoeda tenha uma comunidade forte de entusiastas, os críticos também são numerosos. Prova disso é que a criptomoeda já foi declarada “morta” pelo menos 455 vezes desde 2010.

Para classificar um conteúdo como um obituário, é preciso que ele seja explícito sobre o BTC ser inútil ou não ter valor.

A primeira vez que a moeda digital foi dada como morta neste ano foi logo no início de janeiro. Na ocasião, o portal In These Times chamou o BTC de esquema ponzi e disse que um crash estava próximo. Naquele momento, o preço do Bitcoin estava na faixa de US$ 45.000.

“O crash da criptomoeda está prestes a acontecer pela mesma razão que todos os esquemas Ponzi eventualmente desmoronam: não há um suprimento infinito de novas pessoas dispostas a pagar preços cada vez maiores pelas coisas que você possui atualmente.”

Bitcoin morreu?

Depois, no final de janeiro, foi a vez Peter Schiff, famoso crítico do BTC, reafirmar sua teoria de que o preço do Bitcoin vai a zero.

“Mas no longo prazo o preço do Bitcoin será zero. Então você não pode comprar Bitcoin a longo prazo. No máximo você pode comprá-lo como uma especulação de curto prazo, mas apenas se sair a tempo!”

Ainda em fevereiro, o usuário do Twitter conhecido como @Travis.web1 disse que em 4 anos, o Bitcoin seria uma memória traumática.

Enquanto isso, Charlie Munger chamou as criptomoedas de “uma doença venérea” e John Plender disse que o BTC ficaria sem grandes tolos.

Já no mês de maio, Jorge Stolfi, professor da Ciência da Computação, disse que os sistemas de pagamento com criptoativos são totalmente disfuncionais:

“Todo cientista da computação deve ser capaz de ver que as criptomoedas são sistemas de pagamento totalmente disfuncionais e que a ‘tecnologia blockchain’ (incluindo ‘contratos inteligentes’) é uma fraude tecnológica. Eles poderiam, por favor, dizer isso em voz alta?”

Além destes “elogios”, o BTC recebeu muitos outros ao longo de 2022, mas a criptomoeda segue viva.

Leia também: Arbitrum lança airdrop para ganhar NFTs gratuitamente

Leia também: Vitalik Buterin critica modelo stock-to-flow e gera polêmica com PlanB

Leia também: Bancor suspende proteção contra perdas e desperta temores sobre liquidez do protocolo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.