“Uber dá mais dinheiro que day trade, mas você quer status”

Em média, day trade não é conhecido como uma atividade lucrativa. Cerca de 99% dos traders entrevistados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) relataram ter prejuízo. Assim, ser motorista de aplicativos como Uber gera renda acima do que ganha, em média, um day trader.

Esta foi a discussão levantada por um tuíte do perfil Monkey Stocks nesta quinta-feira (3). A mensagem afirmou, em tom desdenhoso, que os traders buscam imagem de sucesso, não dinheiro.

“Na média, você dirigindo um Uber, vai fazer mais dinheiro do que operando no day trade. Mas você não quer dinheiro, quer status e ter histórias pra contar”, disse o perfil na publicação.

Discussão traz opiniões e piadas

Como qualquer assunto relacionado ao day trade, a publicação gerou um acalorado debate em poucas interações. Foram 14 comentários até o momento, variando entre mensagens de apoio e críticas.

Entre os apoiadores foram citados outros exemplos, como vendas, que supostamente também rendem mais que day trade. Um usuário afirmou conhecer alguém que fatura R$ 10.000 por mês com vendas.

Houve quem preferiu adotar o tom de piada, especialmente com a parte do “contar histórias”. Para os usuários que utilizaram essa abordagem, até nas histórias o motorista de Uber vence.

“Uberista tem mais história pra contar”, publicou um usuário chamado AScherer7.

Em defesa dos day traders, houve quem comparou a atividade com a criação de uma empresa de sucesso, uma visão compartilhada por muitos traders que se vendem como “empresários“.

Afinal, quem está certo?

A despeito do debate, ninguém engajado na publicação apontou argumentos sobre quem ganharia mais. Sendo assim, os dados respondem por si mesmos.

Para avaliar o day trade, a base são os dados da FGV. A pesquisa leva em conta o trabalho de trade durante os dias de pregão, totalizando em média 22 pregões por mês.

No levantamento, apenas 127 day traders apresentaram um lucro bruto diário médio acima de R$ 100. Outros 76 registraram lucro acima dos R$ 300.

Ao contrário dos motoristas de Uber, os traders não possuem gastos fixos. As principais despesas da atividade são as taxas de corretagem, custos de bolsa (emolumentos), impostos e custos de estrutura.

Na avaliação dos ganhos em corridas de Uber, os dados são de uma pesquisa do portal Motorista Elite, que toma por base um motorista que trabalha 9 horas diariamente, ao longo de 22 dias por mês.

O ganho médio, neste exemplo, é de R$ 3.960 por mês, equivalente a uma média diária de R$ 180. Os custos incluem R$ 1.700 de IPVA anual, R$ 2.100 de seguro e 20% do ganho mensal em combustível.

Ganhos não financeiros

No quesito dinheiro, ser motorista de Uber é realmente mais lucrativo do que o ganho médio no day trade. Além disso, talvez renda até mais histórias do que operar na bolsa.

Por sua vez, um day trader possui custos menores e pode trabalhar de qualquer lugar.

Apesar de estarem em setores distintos, ambas as atividades compartilham um risco: o desgaste psicológico. Dirigir nove horas por dia tende a causar fortes desgastes, tanto mental quanto fisicamente.

Para os traders, as perdas e a estafa mental podem até levar o profissional a tomar atitudes extremas, inclusive contra terceiros.

Leia também: Ethereum e outros 2 tokens estão prestes a disparar, recomenda analista

Leia também: Concurso paga R$ 600 mil para a melhor forma de roubar criptomoedas

Leia também: 5 empresas de Forex já foram suspensas pela CVM em 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.