Tether liquida posições na Celsius e elimina riscos para suas reservas

A Tether Limited, empresa por trás da stablecoin USDT, liquidou a sua posição no protocolo Celsius Network na última sexta-feira (8). Com isso, a empresa eliminou o risco do protocolo para suas reservas de dólares.

De acordo com o comunicado oficial, a Celsius recebeu um empréstimo com garantia excessiva da empresa, denominado em Bitcoin (BTC). No caso, as garantias superavam em 130% o valor total solicitado pela empresa de empréstimos.

A Tether disse que liquidou o empréstimo com base nos termos acordados da transação. Ou seja, a Celsius pagou o valor disponibilizado pelo empréstimo e, em contrapartida, recebeu de volta a garantia dada.

“Esse processo foi realizado de forma a minimizar ao máximo qualquer impacto nos mercados e, de fato, uma vez que o empréstimo foi coberto, a Tether devolveu a parte restante à Celsius conforme seu acordo. A posição Celsius foi liquidada sem perdas para o Tether”, disse a Tether.

Investimento na Celsius

O comunicado também confirmou que a empresa tinha algum investimento na Celsius, mas não revelou o valor exato.

Porém, a Tether assegurou representar uma “parte mínima de seu patrimônio líquido” e que os problemas da empresa não afetaram as reservas ou a estabilidade da Tether.

A atualização mais recente do Tether ocorre quando a Celsius está enfrentando problemas de liquidez. Conforme relatado pelo CriptoFácil, a plataforma de empréstimo bloqueou os saques de seus usuários no dia 13 de junho, por enfrentar problemas com a liquidez de seus fundos.

Ao que tudo indica, o protocolo tomou vultosos empréstimos oferecendo BTC como garantia. Mas quando o preço da criptomoeda caiu, ficou difícil pagar as dívidas. Simultaneamente, os usuários temeram por novas quedas e começaram a sacar, prejudicando ainda mais a liquidez da Celsius.

Mais recentemente, a empresa pagou sua dívida final de R$ 222 milhões em DAI para o protocolo Maker, causando uma liberação de 21.862 Wraped Bitcoin (WBTC). O valor correspondia a aproximadamente R$ 2,4 bilhões em valores atuais.

Por outro lado, nem a Tether nem a Celsius revelaram quantos BTC foram liberados após o pagamento deste empréstimo. Mas a expectativa é de que a regularização das finanças da empresa agilizem a liberação dos saques, paralisados há quase um mês.

Medidas de segurança

No comunicado, a Tether encerra falando a respeito das medidas de seguranças tomadas para mediar os riscos de empréstimos. Nesse sentido, a empresa afirma respeitar tanto os riscos do mercado quanto os aspectos regulatórios.

“A Tether desenvolveu um conjunto de métricas de risco e processos de medição de risco, que permite às equipes de investimento e financeira avaliar o risco de qualquer uma das interações financeiras da empresa. A cultura de risco da Tether demonstra uma compreensão tanto do negócio de empréstimo como leva em conta o cenário regulatório a fim de atingir e manter seus objetivos comerciais”, diz a empresa.

Leia também: Yuga Labs inicia testes do Metaverso Otherside

Leia também: CEO da Binance prevê que os DEXs ultrapassarão os CEXs nos próximos 10 anos

Leia também: Bitcoin por US$ 21 mil: criptomoedas voltam a cair e tokens DeFi sobem até 6% em 24 horas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.