Suposta pirâmide de Bitcoin localizada em Cabo Frio encerra atividades e revolta clientes

A empresa Black Warrior (BW), que se apresentava como uma corretora financeira com aplicações em Bitcoin, encerrou suas atividades. Como resultado, diversos investidores ficaram no prejuízo e começaram a denunciar a empresa por golpe em Cabo Frio, cidade na Região dos Lagos no Rio de Janeiro.

Em vídeos, é possível ver alguns clientes na sede da empresa, no bairro Jardim Esperança, protestando e ameaçando chamar a polícia caso não receba o dinheiro investido de volta.

Na segunda-feira (19), a empresa se manifestou afirmando que irá devolver os investimentos dos clientes. De acordo com a Black Warrior, a devolução será feita de forma gradual e clientes que aceitarem fazer um acordo terão prioridade.

Black Warrior de Cabo Frio é acusada de golpe com Bitcoin

A empresa de Cabo Frio prometia a seus investidores lucros de 30% sobre supostas aplicações no mercado de criptomoedas. Com um rendimento muito acima do praticado no mercado, a corretora conseguiu atrair mais de 10 mil clientes que, agora, estão no prejuízo.

Conforme consta no CNPJ da empresa, as atividades tiveram início em março deste ano. Contudo, em cerca de três meses, a empresa quebrou a promessa e anunciou a redução dos rendimentos para 15%. 

Mesmo assim, a BW não conseguiu honrar com o prometido e os clientes continuaram sem receber os rendimentos. Ao jornal O Dia, diversas pessoas que se dizem vítimas do esquema relataram que investiram altos valores no negócio.

“Tem pessoas que investiram tudo o que tinham. Venderam casa, carro, estão com o aluguel atrasado…”, relatou um dos investidores.

Outra investidora contou que a corretora apresentou “inúmeras desculpas” para não pagar os clientes. Agora, os investidores lesados pelo negócio fazem filas na sede da empresa para tentar reaver os valores aplicados.

“As pessoas estão indo à empresa por volta das 5h, ficam na fila, tentam receber pelo menos o dinheiro investido de volta. Tudo foi firmado em contrato autenticado em cartório, mas nada do que foi prometido é cumprido”, lamentou outra vítima.

Além disso, os clientes criaram um grupo no WhatsApp para manter contato e tentar se organizar para reivindicar algum posicionamento da Black Warrior.

Encerramento de atividades e promessa de devolução

Segundo a empresa, as atividades foram encerradas por motivos de “força maior” que afetaram o mercado:

“E também devido a um atentado à vida de um dos sócios, pelo atraso de cinco dias nos pagamentos”, destacou a empresa em comunicado.

No mês passado, um dos sócios da BW sofreu uma tentativa de homicídio. No dia 10 de junho, o carro do empresário foi alvejado por diversos disparos quando saía de um condomínio. 

No entanto, o investidor não estava no veículo, que era dirigido por seu motorista particular. O veículo possuía blindagem, razão pela qual ninguém ficou ferido.

Agora, a corretora prometeu reembolsar os clientes lesados. Segundo a empresa, os clientes que entraram no negócio em junho receberão primeiro, pois não receberam nenhuma rentabilidade.

Em seguida, será a vez dos investidores que entraram em maio, que receberiam algum lucro. Depois, serão devolvidos os valores de quem realizou aportes em abril e março.

“Clientes que quiserem um acordo terão uma agilidade, pois terá uma planilha de acordo também”, afirmou um consultor da empresa, identificado apenas como Thiago.

O CriptoFácil entrou em contato com a 126ª Delegacia de Polícia de Cabo Frio, mas não obteve retorno até a publicação desta matéria.

Leia também: Bitcoin rompe suporte de US$ 30 mil e demais criptomoedas declinam

Leia também: MATIC, Stellar e Monero podem iniciar recuperação de até 60%

Leia também: Stablecoin lastreada no Real é lançada na rede Solana

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.