Strike lança cartão de débito para pagamentos em Bitcoin

A Strike, empresa especialista em soluções de pagamentos com Bitcoin (BTC), lançou mais uma novidade no mercado. De acordo com Jack Mallers, CEO da companhia, a Strike finalmente liberou o aguardado cartão de débito em BTC nesta sexta-feira (12).

O cartão da Strike terá bandeira Visa e permite que os usuários façam depósitos diretos, pagamentos e compras com BTC. Ele possui conexão com a carteira da Strike, o que permite aos usuários receber e enviar BTC para gastar direto pelo cartão.

Além disso, o cartão é compatível com os serviços Apple Pay e Google Pay, permitindo pagamentos através do smartphone. Não há nenhuma taxa para uso, e cada compra também gera recompensas em cashback.

Compra e cashback em Bitcoin

Na manhã da sexta-feira, a Strike escreveu uma série de tuítes para anunciar o novo produto. De acordo com a empresa, o cartão oferece “recompensas reais para o mundo real”.

Além do cartão, o aplicativo de pagamentos da Strike também opera na Lightning Network. Ou seja, o usuário pode enviar e receber BTC sem pagar praticamente nada. Também é possível ver e controlar todos os gastos do cartão por meio do aplicativo. 

Ao contrário de outros, o cartão da Strike não requer nenhum depósito mínimo. Para solicitá-lo, basta ter uma conta no aplicativo e entrar na lista de espera. Infelizmente, o aplicativo da Strike ainda não está disponível no Brasil. 

“O Cartão da Strike está aqui! Um cartão Visa com recompensas reais para o mundo real. Agora você pode levar o Strike para qualquer lugar e ganhar recompensas nos gastos diários. Junte-se à lista de espera em seu aplicativo Strike para acesso antecipado”, disse a empresa.

A Strike combina a experiência de pagamentos tradicionais e criptomoedas, com recompensas instantâneas nos gastos. Quem usar o cartão recompensas instantâneas em cada gasto, sem taxas adicionais. Mas a empresa não revelou qual o percentual de cashback ou as recompensas oferecidas.

Além disso, a Strike propõe doar 1% de todos os lucros do cartão para o desenvolvimento de código aberto do BTC. Dessa forma, a empresa pretende aumentar a adoção das criptomoedas e financiar os desevolvedores – muitos dos quais não recebem remuneração.

Strike impulsiona a adoção do Bitcoin

A visão de Jack Mallers é impulsionar a aceitação do BTC como meio global globalmente. E nesse sentido, a Strike já fomentou várias iniciativas com o varejo.

Em abril, durante a Bitcoin Conference em Miami, a Strike fechou parceria com a gigante do comércio eletrônico Shopify para fazer os comerciantes aceitarem pagamentos em BTC. Com isso, milhares de lojas hospedadas na Shopify ganharam uma forma rápida de trabalhar com a criptomoeda

Para essa solução, a Strike utilizou justamente a Lightning Network, que converte Bitcoin em dólar praticamente em tempo real. A conversão, de acordo com Mallers, tornará transações “mais rápidas, mais baratas, mais inclusivas, mais inovadoras, mais abertas”. Em suma, algo que deve aumentar após o lançamento do cartão Visa.

Leia também: Binance Swap Farming lança giveaway com mais de R$ 250.000 em prêmios 

Leia também: Preço do token CRO vê touros usando sua última munição para atacar R$ 0,81

Leia também: Justin Sun quer semear confusão e FUD para se beneficiar financeiramente, acusa x-membro da ETH Foundation 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.