Rede TON libera recurso que permite enviar criptomoedas via Telegram

A TON Foundation liberou um recurso que permite o envio de criptomoedas por mensagens via Telegram, conforme revelou o perfil oficial da Fundação no Twitter. Com a novidade, usuários do aplicativo poderão realizar transações sem pagar taxas.

De acordo com o tuíte de lançamento, as transações serão realizadas através de um robô (bot) intitulado “Wallet”. A primeira criptomoeda que receberá suporte é a Toncoin, o antigo token oficial do Telegram.

A rede cancelou o projeto The Open Newtork (TON) em 2020, por causa de conflitos regulatórios. Desde então, a TON Foundation assumiu a tutela do projeto, sem qualquer ligação com o aplicativo de mensagens.

Após o cancelamento, o TON foi entregue a outros desenvolvedores, que rebatizaram o projeto para Toncoin. Em dezembro de 2021, o CEO do Telegram Pavel declarou apoio aos novos desenvolvedores.

Usando o novo serviço

De acordo com a TON, o novo bot já está disponível para os mais de 500 milhões de usuários do Telegram em todo o mundo. Os que desejarem utilizar o serviço para enviar a Toncoin precisam apenas atualizar a versão do aplicativo.

Feito isso, o usuário precisa instalar o bot no aplicativo e abrir um chat com o mesmo. Em seguida, basta dar o comando “/start” para ativar a carteira. Com isso o novo serviço estará no menu do aplicativo.

Depois é só escolher a pessoa para quem deseja enviar Toncoin e abrir um chat com ela. Escolha a opção “Wallet” e selecione a quantidade de TON que deseja enviar e depois clique no botão. Pronto, os tokens foram enviados.

Para que a transação possa ser efetuada, ambos os usuários precisam ter uma carteira ativada dentro do Telegram. Segundo os desenvolvedores, mais de 800.000 usuários ativaram o serviço nos últimos sete dias, quando ele foi lançado.

“Espera-se que essa simplificação do processo de transação de criptomoeda permita uma maior adoção em todo o mundo e ajude a incorporar soluções de pagamento de blockchain à vida cotidiana das pessoas”, disse um porta-voz da Fundação TON.

Envios por mensagem se popularizam

Redes sociais como o Telegram e o Discord permite que usuários criem bots para automatizar atividades na plataforma. Nesse sentido, os bots também servem para facilitar o envio de criptomoedas entre os usuários.

De fato, o Discord chegou a anunciar uma integração que permitiria o envio de Ether (ETH) através da MetaMask. O serviço, contudo, foi rechaçado pelos próprios usuários e o CEO da rede social precisou voltar atrás e cancelar a integração.

Embora o Telegram permita o uso da carteira, a rede social não possui mais nenhum envolvimento com o projeto da TON. Portanto, a carteira não teve nenhuma influência ou endosso da equipe.

Uma ferramenta semelhante foi criada em 2019 pela Lightning Labs, um grupo que se desenvolve na rede Lightning Network no Bitcoin (BTC). Apelidado de Lightning Torch, ele permitia que os usuários pudessem enviar pequenas quantidades de BTC, conhecidas como satoshis, via Twitter.

O serviço não recebeu apoio oficial da plataforma, mas chegou a ser utilizado por Jack Dorsey, então CEO do Twitter. Em setembro de 2021, o Twitter ativou o recurso de gorjeta, permitindo o envio de BTC através da rede Lightning. Em fevereiro, foi a vez da ETH receber o mesmo suporte.

Errata: ao contrário do que foi dito, o Telegram não fez o lançamento oficial do serviço e sim a TON Foundation. O erro já foi corrigido.

Leia também: Movimento de alta da APE está perto do fim, alerta Santiment

Leia também: Primo Rico vira sócio de casa de análise de criptomoedas

Leia também: Investimentos em criptomoedas perderam uma média de US$ 79,5 milhões por semana em abril

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.