Paraguai se prepara para tornar Bitcoin em moeda de curso legal

O Paraguai apresentou um projeto de lei em sua assembleia nacional para tornar o Bitcoin uma moeda de curso legal. Se for aprovada, a proposta posicionará a nação sul-americana como o segundo país a adotar o Bitcoin dessa forma.

Quem confirmou a informação foi o membro do parlamento Carlitos Rejala. Segundo ele, o projeto será oficializado em 14 de julho. Rejala ganhou certa fama nas últimas semanas após afirmar que iniciaria um projeto com Bitcoin.

“Como dizia há muito tempo, nosso país precisa avançar de mãos dadas com a nova geração. Chegou o momento, o nosso momento. Esta semana começamos com um importante projeto para inovar o Paraguai na frente do mundo!”, escreveu Rejala na ocasião.

Energia barata e mineração de Bitcoin limpa

A disponibilidade de energia renovável barata no país está por trás do projeto de fazer do Paraguai um país amigável às criptomoedas. 

Destaca-se que a maior parte da energia do Paraguai (cerca de 90%) é exportada para outros países, incluindo Brasil e Argentina.

Nesse sentido, os defensores do projeto de lei estão otimistas de que a nação pode seguir El Salvador para promover uma mineração limpa de Bitcoin.

Atualmente, vários interessados ​​estão trabalhando com Rejala para apresentar outros projetos de lei que promovam o Paraguai como um hub do Bitcoin.

Conforme noticiou o CriptoFácil, na última semana, a Universidade Americana do Paraguai anunciou que passaria a aceitar criptomoedas como meio de pagamento. A partir de agosto, a universidade pode adicionar suporte para Bitcoin, Ethereum e XRP.

No entanto, o economista brasileiro Fernando Ulrich acredita que o processo no Paraguai será diferente e mais difícil do que em El Salvador. Isso porque, diferentemente do país da América Central que é dolarizado, a nação paraguaia possui uma moeda própria, o Guarani, e uma política monetária independente.

Problemas com FMI e Banco Mundial

O caso de El Salvador, sem dúvidas, serviu de inspiração para a iniciativa paraguaia. Contudo, é importante que o país também observe os desdobramentos e dificuldades de implementar o Bitcoin como moeda legal.

Afinal, o Fundo Monetário Internacional (FMI) já emitiu um alerta afirmando que a adoção da criptomoeda pode envolver “riscos significativos”. Por isso, pediu às autoridades salvadorenhas “uma análise muito cuidadosa”. 

Além disso, o Banco Mundial negou ao país qualquer ajuda para implementar a criptomoeda em seu sistema monetário.

“Estamos empenhados em ajudar El Salvador de várias maneiras, incluindo transparência monetária e processos regulatórios. Embora o governo tenha nos procurado para obter assistência sobre Bitcoin, isso não é algo que o Banco Mundial possa apoiar, dadas as deficiências ambientais e de transparência. ”

Apesar disso, El Salvador está trabalhando para implementar o Bitcoin como moeda nacional até 7 de setembro. Nesta sexta-feira (25), o governo salvadorenho anunciou uma espécie de airdrop de Bitcoin. O país vai distribuir R$ 150 em Bitcoin para cada cidadão que baixar um aplicativo do governo e se verificarem.

PL impactará preço do Bitcoin?

O Bitcoin está prestes a entregar seu pior resultado trimestral desde 2018. Em junho, as criptomoedas derreteram após a China anunciar diversas restrições à mineração e às criptomoedas.

Entretanto, a notícia de que o Bitcoin foi oficialmente adotado em El Salvador, fez o Bitcoin voltar a se aproximar dos US$ 40.000.

Embora o preço da criptomoeda já tenha caído para atuais US$ 33.165, é possível que uma adoção pelo Paraguai ajude na recuperação do BTC.

Leia também: Token WHACKD levanta suspeitas sobre McAfee realmente ter informações confidenciais

Leia também: El Salvador dará R$ 150 em Bitcoin para cada cidadão

Leia também: Relembre 4 tokens promovidos por McAfee que causaram sua prisão

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.