‘NUcoin’: Nubank pretende lançar criptomoeda própria 

Logo após lançar um serviço de compra e venda de Bitcoin (BTC) e Ether (ETH) a seus mais de 65 milhões de clientes, o Nubank está planejando lançar uma criptomoeda própria, a ‘NUcoin’.

De acordo com uma reportagem do Estadão, publicada nesta terça-feira (16), a ideia do banco digital é lançar a sua moeda digital para os correntistas até 2023. Ainda não se sabe se a criptomoeda será um produto de investimento ou então uma stablecoin. Ou seja, uma moeda digital lastreada no real.

Embora o Estadão tenha apurado as informações com fontes da área de tecnologia do Nubank, o banco não comentou.

Ainda segundo a reportagem o banco digital cada vez mais amigável às criptomoedas destacou uma equipe de tecnologia para focar no desenvolvimento da criptomoeda.

NUcoin, criptomoeda do Nubank, vem aí

Ainda não há detalhes, no entanto, se o Nubank firmou parceria com alguma empresa cripto a exemplo do que fez para lançar o serviço de compra e venda de BTC e ETH. Conforme noticiou o CriptoFácil, o banco digital se uniu à startup de blockchain Paxos Trust para oferecer o serviço.

A Paxos também é parceira do PayPal, do Mercado Pago, fintech do Mercado Livre, e do Pic Pay na oferta de negociação de criptomoedas.

Mas a incursão do Nubank no mercado cripto não parou por aí. Assim que anunciou o lançamento do serviço de compra, venda e armazenamento de criptomoedas no app no banco, o Nubank afirmou que alocaria 1% do seu caixa em Bitcoin. De acordo com o Nubank, esse movimento reforça a convicção da empresa no potencial da criptomoeda.

Cerca de três semanas após lançar a possibilidade de investimento em ativos digitais, o banco digital apoiado pela Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, anunciou que atingiu a marca de 1 milhão de investidores de criptomoedas.

Segundo o CEO do Nubank, David Vélez, conquistar um milhão de clientes em menos de um mês surpreendeu a todos no banco.

“Estamos super impressionados com a velocidade. Era uma meta para um ano de operação e atingimos (um milhão de clientes) em apenas três semanas”, disse Vélez ao portal Neofeed.

Apesar de só oferecer compra e venda de BTC e ETH, o Nubank disse que pretende oferecer outras criptos em breve.

Fintechs e ‘bancões’ de olho nas criptomoedas

Nos últimos meses, instituições do mercado “tradicional” do Brasil vêm direcionando esforços com foco no mercado cripto.

Nesta semana, por exemplo, a XP e o BTG Pactual lançaram suas plataformas de negociação de criptomoedas, a Xtage e a Mynt, respectivamente.

Antes disso, o PicPay lançou, dentro do seu app, o serviço de compra e venda de ativos digitais. Vale destacar que o PicPay planeja lançar uma moeda digital próxima. Neste caso, será uma stablecoin pareada em 1:1 com o real.

No final de julho foi a vez do banco Santander informar que pretende lançar negociação de criptomoedas no Brasil.

Leia também: BTG lança plataforma de criptomoedas Mynt, com BTC, ETH, DOT, ADA e SOL 

Leia também: Tezos abrirá escritório no Rio de Janeiro visando expansão do projeto na América Latina

Leia também: Candidato a deputado estadual, ‘Faraó dos Bitcoins’ declara R$ 60 milhões em patrimônio ao TSE

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.