Movimento que levou o Bitcoin a sua máxima histórica está acontecendo novamente, diz analista

Os grandes holders de Bitcoin (BTC) – aqueles que possuem mais de US$ 50 milhões – estão ampliando suas compras. De fato, dados da Chainalysis mostram que esta acumulação está positiva nos últimos três meses.

No total, os grandes investidores adquiriram US$ 10 bilhões entre junho e agosto. O valor corresponde a R$ 5,18 bilhões na cotação atual.

A última vez que uma movimentação desta escala ocorreu foi no início do ano. Depois que isso aconteceu, o BTC caminhou rumo à sua máxima histórica de US$ 64 mil.

Momento é de compra

De acordo com a Chainalysis, parte desse valor foi oriundo de compras da MicroStrategy. A empresa adicionou R$ 9 bilhões em BTC ao seu caixa desde o início do ano. A última aquisição ocorreu uma semana atrás, conforme noticiou o CriptoFácil.

Nesse sentido, a última movimentação dessa intensidade levou o BTC a recordes. O valor de mercado superou a faixa de US$ 1 trilhão, enquanto o preço chegou aos US$ 64 mil.

No entanto, o BTC teve uma forte queda que superou os 50%. Essa queda durou três meses e chegou a levar o preço abaixo de US$ 29 mil em sua mínima do ano. Aos poucos, o BTC se recuperou e chegou a superar os US$ 50 mil novamente. Para Alexandra Clark, um comerciante de vendas na corretora inglesa GlobalBlock, os sinais atuais indicam retomada da força compradora.

“As médias móveis simples e exponenciais de Bitcoin dão fortes sinais de compra. Não só isso, mas a MicroStrategy continua a aumentar seu portfólio de Bitcoin – esse suporte pode estabilizar a queda e manter o preço acima de US$ 45 mil”, disse.

Bitcoin encontra divergência

Atualmente, o BTC segue em uma encruzilhada em termos de gráfico. Ao passo que as médias de preço indicam alta, o Índice de Força Relativa (RSI) vêm se movendo na direção oposta desde o final de julho. Ou seja, o RSI indica perda de força na tendência de alta.

Análise de médias e RSI do BTC. Fonte: TradingView.

Em condições normais, o RSI tende a seguir o movimento do preço. Isto é, ele sobe quando o preço sobe e cai quando o preço cai. Mas, em alguns casos, o RSI se descola dessa tendência, algo que recebe o nome de divergência do RSI.

Para os analistas técnicos, a divergência do RSI como um poderoso sinal para detectar reversões de preços. Nesse sentido, a divergência de alta (quando o preço cai e o RSI aumenta) leva os traders a comprar um ativo antes que o preço dispare.

Em oposição, a divergência de baixa (quando o preço sobre e o RSI cai) leva os traders a vender e realizar lucros antes que haja uma correção. É esta divergência que está acontecendo no BTC e, segundo o analista conhecido como Crypto Capo, tem como próximo suporte a região dos US$ 38 mil.

“O BTC quebrou a estrutura de alta da LTF. O alvo principal permanece US$ 38 mil enquanto o preço estiver abaixo de US$ 50 mil. Se finalmente cair para esse nível, compre tanto quanto puder”, alertou o analista em seu Twitter.

Leia também: Assembleia de El Salvador aprova distribuição de US$ 30 em Bitcoin para cada cidadão

Leia também: Igreja Universal recebeu R$ 72,3 milhões da suposta pirâmide GAS Consultoria Bitcoin

Leia também: “Cardano vai passar de US$ 3 no curto prazo”, dizem analistas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.