JPMorgan pretende lançar seu fundo de Bitcoin ainda em 2021

Após seu CEO criticar duramente o Bitcoin no passado, o JPMorgan se prepara para lançar seu próprio fundo de BTC.

De acordo com a CoinDesk, o banco de Wall Street resolveu abraçar de vez o mercado de criptomoedas depois de seu amplo crescimento nos últimos meses.

Segundo fontes, o fundo de Bitcoin da instituição será ofertado apenas para clientes privados e ficará sob custódia da NYDIG.

Ou seja, é possível que o JPMorgan abra mais uma via para o investimento institucional.

Expansão

Após investir na ConsenSys, empresa que desenvolve soluções em Ethereum, o JPMorgan resolveu se aprofundar ainda mais no mercado de criptomoedas

Fontes relataram à CoinDesk que a tradicional instituição financeira dos Estados Unidos pretende lançar seu primeiro fundo de Bitcoin ainda este verão.

O investimento estaria disponível apenas para clientes privados e seria totalmente dependente do valor de mercado da criptomoeda.

Recentemente, o BTC alcançou sua máxima de US$ 64 mil, passando por duras correções em seguida.

Atualmente, a maior criptomoeda em valor de mercado está cotada a US$ 53.731,88. Com um aumento de 8,42% nas últimas 24 horas, o preço equivale a R$ 293.268,60.

Mudança de perspectiva?

Em 2017, Jamie Dimon, CEO do JPMorgan, chamou o Bitcoin de “fraude perigosa”. Não apenas isso, mas Dimon também ameaçou despedir colaboradores que investissem na criptomoeda.

“Se você for estúpido o suficiente para comprá-lo, um dia pagará o preço”, disse na época.

No entanto, seu discurso ganhou uma nova roupagem. De “fraude”, o Bitcoin passou a ser chamado de “inevitável”, pedindo ainda a regulamentação do ativo digital.

Embora tenha reformulado seu posicionamento em meio a expansão do mercado, o executivo ainda demonstra certo desapreço pela criptomoeda.

No final do ano passado, Dimon declarou que o Bitcoin não era sua preferência. Contudo, a divisão de investimentos do banco compreendeu em fevereiro deste ano a necessidade de atender à demanda crescente de clientes interessados no BTC.

Custódia de ativos digitais

De acordo com uma fonte, a NYDIG teria sido a escolha dos executivos do banco para promover a custódia do Bitcoin.

Além de serviços para o JPMorgan, a NYDIG possivelmente também oferece serviços para Morgan Stanley e Galaxy Digital.

O interesse por fundos de investimento de ativos digitais vem crescendo nos últimos meses. Recentemente, a Grayscale relatou ter mais de US$ 47,7 bilhões de criptoativos sob sua gestão, cerca de R$ 270,89 bilhões.

Além disso, a gestora anunciou a intenção de migrar todos seus fundos para ETFs, a começar pelo Bitcoin Trust (GBTC).

Leia também: Alta do Ethereum não tem freio e pode superar o Bitcoin, apontam dados

Leia também: Binance inicia venda de ações de Apple, Microsoft e MicroStrategy

Leia também: Além do Bitcoin: 5 ETFs mais inusitados que existem no mercado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.