Hackers exigem R$ 250 milhões em Bitcoin em ‘resgate’ de dados da prefeitura de Itapemirim (ES)

A Prefeitura de Itapemirim, no sul do estado do Espírito Santo, foi alvo de um ataque hacker na última semana. Os cibercriminosos invadiram o sistema de processamento digital da prefeitura na noite de domingo (10). No entanto, os detalhes do caso só vieram à tona na última quarta-feira (13).

Após hackearem o sistema, os criminosos exigiram o pagamento de cerca de R$ 250 milhões em Bitcoin (BTC). Só então eles liberariam o acesso ao sistema e aos dados.

De acordo com a prefeitura, os hackers deixaram uma mensagem em inglês no sistema do município exigindo um pagamento em criptomoedas:

“A prefeitura teve o sistema de processos eletrônicos invadido por hackers, que deixaram uma mensagem em inglês pedindo pagamento de resgate em Bitcoins de aproximadamente R$ 250 milhões”, comunicou a Prefeitura.

Hackers pedem resgate em Bitcoin (BTC)

Em um boletim de ocorrência (B.O.), a prefeitura explicou que o sistema alvo do ataque hacker servia para a tramitação digital de processos.

Contudo, a prefeitura só divulgou o valor do resgate após uma reunião de representantes do município de Itapemirim com o Superintendente Regional da Polícia Federal no Espírito Santo, o delegado Eugênio Ricas.

A Prefeitura disse na terça (12) que não houve perda financeira com o ataque. Em vez disso, houve apenas perda de alguns dados.

Já na quarta (13), o município informou, via redes sociais, que os seus técnicos conseguiram retomar o acesso ao sistema e aos dados, graças a um backup.

“O Município de Itapemirim comunica o restabelecimento do sistema virtual BPMS, que trata sobre Gerenciamento dos Processos e documentos digitais da Prefeitura. O sistema havia sido afetado por um ataque cibernético. Porém, os dados foram recuperados através de Backup – cópias de segurança dos dados.”

A Polícia Civil, que investiga o caso, não forneceu detalhes sobre os hackers. Tampouco informou se deteve algum suspeito.

Conforme noticiou o portal A Gazeta, a corporação respondeu apenas que a Prefeitura da cidade registrou um BO na Delegacia Regional de Itapemirim. Além disso, disse que o caso segue sob investigação e que não vai divulgar mais detalhes por enquanto.

Casos de hackers semelhantes

Esta não é, no entanto, a primeira vez que hackers invadem sistemas de prefeituras e exigem resgate em BTC. A prefeitura de Tupã, em São Paulo, por exemplo, foi alvo de um ataque semelhante há dois anos.

No caso, os hackers pediram 5 Bitcoins para liberar os servidores. Na época, o valor era equivalente a quase R$ 380 mil.

No mesmo ano, hackers invadiram o sistema eletrônico de clínicas de saúde da família da Prefeitura do Rio de Janeiro. Da mesma forma, os invasores também exigiram pagamento em BTC.

Leia também: Banco Central Europeu sugere proibição de criptomoeda baseada em PoW até 2025

Leia também: MoonPay anuncia nova parceria para realizar pagamentos em Web3

Leia também: NFT CryptoPunk desafia baixa do mercado e é vendido por milhões; especialistas explicam 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.