Focada em ESG, Intel lança chips de mineração de Bitcoin de 2ª geração

Dois meses após anunciar uma iniciativa de mineração de Bitcoin com GPU de alta eficiência energética, a gigante da tecnologia Intel anunciou o lançamento de seu chip de mineração BTC de segunda geração, o Blockscale ASIC.

De acordo com um comunicado da empresa divulgado nesta segunda-feira (4), o novo chip fornecerá mais eficiência energética à atividade do que os modelos disponíveis no mercado atualmente.

A previsão é que o chip comece a ser comercializado no terceiro trimestre deste ano. Ou seja, a partir do mês de julho de 2022.

Chip de mineração da Intel

Ainda segundo a Intel, cada um dos chips terá um hashrate (poder computacional) de até 580 gigahash por segundo (GH/s). O chip também terá recursos de medição de temperatura no chip e detecção de capacidade de tensão.

Além disso, a eficiência energética será de 26 joules/terahash (J/TH). Este consumo torna o chip mais eficiente que o modelo mais recente da Bitmain, o Antminer S19 Pro+ Hyd., que oferece um hashrate de 198 TH/s com uma eficiência de 27,5 J/TH.

Além disso, o minerador também é mais eficiente que o Whatsminer M30S++ da MicrtoBT. Afinal, este minerador tem 112 TH/s a uma eficiência energética de 31 J/TH.

Ainda, o chip oferecerá suporte para até 256 circuitos integrados por cadeia.

“O Intel Blockscale ASIC [circuito integrado específico de aplicativo] desempenhará um papel importante em ajudar as empresas de mineração de Bitcoin a alcançar objetivos de sustentabilidade e escala de taxa de hash nos próximos anos”, disse Jose Rios, gerente geral de Blockchain e Business Solutions da Intel.

De acordo com o anúncio, algumas empresas já se cadastraram para comprar o novo chip. Entre elas estão Argo Blockchain, Block Inc., Hive Blockchain Technologies e GRIID Infrastructure.

Conforme destacou Balaji Kanigicherla, vice-presidente e gerente geral da Intel, o produto é resultado de anos de pesquisa:

“Décadas de pesquisa e desenvolvimento da Intel em criptografia, técnicas de hash e circuitos de ultrabaixa tensão possibilitam que aplicativos blockchain dimensionem seu poder de computação sem comprometer a sustentabilidade.”

Leia também: Trader indica o top 4 criptomoedas para comprar em abril

Leia também: Hacker começa a mover fundos roubados de ataque a Ronin Bridge

Leia também: Suposta pirâmide de criptomoedas do RJ que movimentou R$ 200 milhões é alvo de operação 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.