Famosa desenvolvedora da Dogecoin morre de câncer

A Dogecoin, o cachorro mais famoso do mercado de criptomoedas, está de luto. Na terça-feira (27), a desenvolvedora da Dogecoin (DOGE) conhecida como “Sporklin” faleceu vítima de câncer.

A informação foi dada pelo criador e desenvolvedor do protocolo Dogecoin, Billy Marcus, em sua conta no Twitter.

De acordo com Marcus, após uma luta intensa contra o câncer, Sporklin acabou perdendo a batalha.

“Sporklin dedicou os últimos sete anos de sua vida à Dogecoin, em todos os sentidos. Apoiando os desenvolvedores, educando a comunidade, defendendo os outros com sua inteligência e ousadia. Ela se preocupava muito com a integridade e vivia de acordo com seus ideais. Ela era uma verdadeira shibe. Ela fará muita falta. RIP.”

Sporklin dedicou-se à Dogecoin profundamente

Conforme destacou Marcus, nos últimos sete anos Sporklin se dedicou ao desenvolvimento da infraestrutura Dogecoin.

Embora para muitos a criptomoeda não passasse de uma piada, para Sporklin o projeto representou uma oportunidade de gerar valor real e resolver problemas reais.

Em diversas ocasiões, Sporklin enfatizou a importância da criptomoeda por trás do meme. Em um de seus últimos posts no Reddit, ela explicou que Dogecoin era muito mais do que uma piada de Elon Musk.

Além disso, a desenvolvedora ressaltou que o CEO da Tesla não tem influência direta no projeto.

“Elon não tem nada a ver com Dogecoin, o que tem ficado claro várias vezes… Elon brinca com Dogecoin há anos nas redes sociais. Mas só recentemente é que as pessoas tentaram transformar isso em algo que não é… As coisas não mudaram. Elon não está a bordo de nada, ele não tem nada a ver com o projeto, as listagens, os compromissos … Nada. Ele é um meme e troll”, disse.

Defensora da descentralização

Outra bandeira defendida por Sporklin era a descentralização da Dogecoin.

Em várias ocasiões, ela argumentou que a criptomoeda evoluiu em seu próprio ritmo, porque não há uma única entidade central comandando tudo.

Embora isso tornasse o projeto lento, era uma virtude filosófica que caracterizava a criptomoeda, segundo ela. Mas a Dogecoin nunca foi abandonado e tinha uma equipe de desenvolvimento ativa.

Sporklin deixou a equipe de desenvolvimento do Dogecoin em fevereiro deste ano, justamente por causa dos problemas de saúde que estava enfrentando e algumas diferenças em relação ao estado atual do projeto.

Em uma postagem no Reddit, ela explicou que discordou de algumas decisões que estavam acontecendo na comunidade Dogecoin (propostas de ‘bombar’ o preço da criptomoeda através das redes sociais) e alertou que considerava essa “mudança” prejudicial.

Leia também: Mineradores de Ethereum acumulam mais de R$ 7 bilhões em abril

Leia também: Tokens de ICO valorizam mais de 6.000% em 7 dias

Leia também: 5 ações do Ibovespa que atingiram máximas históricas em abril

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.