ETF de criptomoedas é o segundo mais negociado na B3 em sua estreia

O HASH11, ETF de criptomoedas da gestora Hashdex, fez sua estreia na B3 nesta segunda-feira (26). Logo no primeiro dia, os números foram bastante positivos.

As cotas iniciaram o dia negociadas a R$ 47,20. Durante o pregão, o fundo chegou a atingir os R$ 57 por cota na sua máxima.

Ao fim do dia, o ETF fechou as negociações cotado a R$ 53,10. A valorização foi de expressivos 12,26% em relação ao preço de abertura.

HASH11

Segundo a gestora, o volume total de negociações atingiu os R$ 156 milhões. Com isso, o HASH11 fechou o dia como o terceiro maior da Bolsa em valores negociados.

Já em número de negociações, ele foi o segundo maior ETF. O fundo teve destaque até na mídia internacional, com o analista da Bloomberg Eric Balchunas destacando o forte volume.

Novo ciclo de mercado

A entrada do HASH11 na bolsa foi um marco para o mercado de criptomoedas brasileiro. É o que afirma Marcelo Sampaio, CEO da Hashdex.

“O lançamento é uma evolução da indústria, que marca um novo ciclo do mercado de investimentos. A chegada do HASH11 à B3 traz mais conforto e segurança para o investidor, dando acesso a uma cesta de ativos com rebalanceamento periódico e que segue os parâmetros internacionais de segurança neste setor”, explica.

De fato, ele representa uma exposição mais facilitada e de baixo custo. E também diversificação, pois o fundo não investe apenas em Bitcoin. Outras cinco criptomoedas estão presentes no ETF:

  • Ether (ETH);
  • Stellar (XLM);
  • Litecoin (LTC);
  • Bitcoin Cash (BCH);
  • Chainlink (LINK).

As seis fazem parte do Nasdaq Crypto Index (NCI), que é o índice de referência do ETF. As porcentagens de cada criptomoeda são recalibradas a cada trimestre.

O HASH já nasceu grande, pois captou cerca de R$ 615 milhões durante o período de reserva. A oferta foi liderada pelos bancos Genial com BTG, Itaú e Banco do Brasil.

Leia também: Facebook pode revelar que detém Bitcoin amanhã, indicam rumores

Leia também: CVM reforça que IQ Option é proibida no Brasil

Leia também: Tesla vende R$ 1,5 bilhão da sua reserva em Bitcoin

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.