Coinbase rastreará transferências de criptomoedas no Canadá, Cingapura e Japão; entenda

A exchange de criptomoedas Coinbase anunciou que passará a exigir que clientes de Canadá, Japão e Cingapura, que enviam criptomoedas para outra instituição financeira ou exchange, forneçam dados adicionais à plataforma.

De acordo com a Coinbase, a lista de dados que passarão a ser solicitados inclui nome e endereço do destinatário da transação. Além disso, no caso do Japão, também será solicitada o tipo de carteira de destino.

Rastreando destinatários de transações de criptomoedas

Em uma publicação em seu blog, a Coinbase informou que as mudanças passarão a valer a partir de 1º de abril de 2022. Conforme explicou a empresa, as mudanças visam cumprir os regulamentos locais dos países em questão.

A plataforma esclareceu ainda que a mudança não afetará a experiência de comprar e vender criptomoedas na Coinbase.

“Embora sempre defendamos o que achamos que as leis deveriam ser, devemos respeitar as leis existentes se quisermos oferecer o conjunto de serviços da Coinbase aos clientes naquele país. Também quero deixar claro que essas mudanças, como descrito em nossas Perguntas frequentes, aplicam-se apenas ao Canadá, Cingapura e Japão, onde as leis exigem que coletemos informações adicionais. Não estamos aplicando isso globalmente aos clientes”, disse um porta-voz da Coinbase à CoinDesk.

Canadá

No caso do Canadá, um usuário que enviar criptoativos a partir de 1.000 CAD (cerca de R$ 3.800) para uma entidade financeira ou outra exchange precisará informar o nome completo e o endereço residencial do destinatário.

“Quando você envia criptomoedas para outra exchange ou entidade financeira, as regras canadenses exigem que coletemos informações adicionais sobre o destinatário dessa transação.”

Cingapura

Enquanto isso, no caso dos usuários de Cingapura, todas as transferências de criptomoedas para um endereço externo exigirão o nome completo e o país de residência do destinatário.

“Quando você envia criptomoedas para fora da Coinbase, os regulamentos de Cingapura exigem que coletemos informações sobre o destinatário dessa transação”, explicou a Coinbase.

Japão

Por fim, no Japão, todas as transferências de criptoativos para destinatários fora do Japão devem incluir o nome, endereço e carteira de destino do destinatário.

“Se você não enviar as informações necessárias, não poderá prosseguir com o procedimento de envio. Além disso, se informações imprecisas forem enviadas, isso poderá levar a atrasos ou cancelamentos no processamento de transações ou restrições em transações subsequentes”, disse a exchange.

Leia também: Tether (USDT) emitido na Avalanche (AVAX) atinge US$ 351 milhões

Leia também: Varejista espanhol El Corte Inglés lança exchange de criptomoedas

Leia também: A preço de banana: NFT Bored Ape de R$ 1,6 milhão é vendido por R$ 550; entenda

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.