Brasileiros já declararam R$ 31 bilhões em criptomoedas

A Receita Federal divulgou um novo relatório com dados sobre declarações de criptomoedas no Brasil. O documento abrange os dois primeiros meses de 2021 e traz alguns dados interessantes.

Os dados foram extraídos da área de transparência da Receita Federal, e inclui resultados que vão de agosto de 2019 até fevereiro deste ano. Com isso, o Fisco consegue ter acesso a uma ampla base de dados, inclusive de perfil dos contribuintes.

Além do Bitcoin, o relatório traz dados sobre diversas criptomoedas. Vale destacar que em 2021, a Receita Federal diferenciou o Bitcoin de outros criptoativos na declaração. Isso tende a ajudar na diferenciação e compilação dos dados.

R$ 31 bilhões negociados em 2021

Em janeiro, os brasileiros negociaram cerca de R$ 15,3 bilhões em criptomoedas. Já no mês de fevereiro, o valor foi ligeiramente maior: R$ 15,9 bilhões.

Com isso, foram negociados R$ 31,2 bilhões de criptomoedas. O documento traz dados apenas de janeiro e fevereiro deste ano.

A maior parte desse valor foi declarado pelas exchanges. Foram R$ 12,7 bilhões declarados em janeiro e R$ 13,2 bilhões em fevereiro. Já entre as pessoas físicas, os valores declarados foram de R$ 14,9 milhões e R$ 26 milhões em janeiro e fevereiro, respectivamente.

Declarações

Os números de exchanges foram maiores do que os declarados no mesmo período de 2020. Já nas pessoas físicas houve uma queda no volume negociado sem o uso de exchanges.

Ao mesmo tempo, houve aumento no volume negociado em exchanges no exterior. Isso pode ser explicado pela diferença de preço ou pelo crescimento de plataformas estrangeiras no Brasil, como a Binance.

Número de usuários e perfil

O número de pessoas que declararam criptomoedas também cresceu de 2020 para 2021. Isso pode ser visto pelo número de CPFs únicos que declararam criptomoedas.

Em janeiro, o número atingiu 351 mil CPFs. Já fevereiro teve 70 mil CPFs a mais, atingindo a marca de 421 mil. Os números cresceram em relação a janeiro e fevereiro de 2020, que tiveram 105 mil CPFs em cada mês.

A título de comparação, apenas o mês de fevereiro de 2021 teve mais CPFs do que os quatro primeiros meses de 2020. Também foi a primeira vez que foram registrados mais de 300 mil CPFs negociando criptomoedas.

Quanto ao perfil dos investidores, a maioria absoluta das operações continua sendo feita por homens. Os dados para os dois primeiros meses de 2021 são os seguintes:

  • Janeiro: homens (89,91%), mulheres (10,01%);
  • Fevereiro homens (88,91%), mulheres (11,01%).

Volume negociado por criptomoeda

O Bitcoin (BTC) segue dominando o mercado brasileiro. Em janeiro, a criptomoeda movimentou R$ 7,9 bilhões em negociações. Já em fevereiro houve uma queda, levando o volume para R$ 7,1 bilhões.

No total, o Bitcoin movimentou R$ 19 bilhões nos dois primeiros meses do ano. O valor é mais que o dobro dos R$ 7,8 bilhões registrado no mesmo período do ano passado.

Já o Ethereum (ETH) registrou R$ 1,57 bilhão em janeiro e R$ 1,54 bilhão em fevereiro. O valor total foi de R$ 3,11 bilhões, mais de 30 vezes superior aos R$ 109 milhões registrados em janeiro e fevereiro de 2020.

Até mesmo a Dogecoin (DOGE) estava na lista, sendo pouco surpreendente, tendo em vista os repetidos picos nos últimos meses. Ela registrou um valor total de R$ 211 milhões negociados em janeiro e fevereiro deste ano.

A título de comparação, o valor total das operações com DOGE em 2020 inteiro foi de R$ 13,4 milhões. Ou seja, a criptomoeda negociou em 2 meses quase 20 vezes do total de um ano inteiro.

Os dados também mostram que o início de 2021 foi bastante promissor para o mercado. Ao menos no Brasil, a valorização das criptomoedas foi seguida de um forte aumento no volume.

Leia também: “Vou transformar US$ 50 mil em US$ 1 milhão na Binance”, diz trader que acertou preço do BTC

Leia também: Empresário aplica “golpe do investimento”, leva R$ 1 milhão e desaparece

Leia também: Famoso investidor explica: alta do Bitcoin está longe do fim

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.