Brasileiro soluciona erro no Bitcoin e tem nome marcado na história

O desenvolvedor brasileiro Bruno Garcia colocou seu nome na história do Bitcoin. Graças a um erro solucionado, seu nome constará na futura atualização do software Bitcoin Core. Tal erro apareceu no código do Taproot, cuja sinalização positiva pelos mineradores ocorreu no último final de semana.

Apesar de simples, nas palavras de Garcia, a contribuição levou seu nome e o do Brasil para o Bitcoin Core. Em conversa com o CriptoFácil, o desenvolvedor explica detalhes sobre a proposta e o seu trabalho com o Bitcoin Core.

De um nó ao Taproot

A jornada de Garcia começou quando, ao analisar alguns testes para o Taproot, ele identificou um erro. Os testes em questão foram escritos por Pieter Wuille, desenvolvedor do Bitcoin Core e um dos proponentes do Taproot.

Segundo o brasileiros, alguns usuários haviam relatado problemas nos testes da atualização, mas ninguém encontrou o problema. Garcia, um entusiasta de testes, resolveu ir mais a fundo e encontrou o que pareciam ser resquícios de algum erro no sistema.

O erro em questão foi classificado pelo próprio Wuillie como “restos de debug”. Basicamente, o erro ocorre quando alguém muda um código no intuito de testar alguma coisa. Porém, o desenvolvedor esquece de reverter a mudança após o teste.

No dia 4 de fevereiro, Garcia alertou a respeito do problema e publicou a solução no repositório GitHub. Nas palavras do desenvolvedor, o erro foi bastante simples e sequer afetaria a versão final.

O erro não estava relacionado diretamente ao funcionamento do Taproot, mas sim uma correção num teste funcional. Foi até uma surpresa, pois era algo tão simples que estava causando alguns problemas”, disse Garcia.

Ainda assim, o problema nos testes poderia ter causado ecos na versão principal. Não é raro que um programa inteiro precise ser reescrito do zero por conta de uma simples falha. Dessa forma, a contribuição de Garcia poupou tempo e recursos aos outros desenvolvedores.

Primeira contribuição mencionada

Garcia possui menos de um ano de contribuição ao Bitcoin Core, mas já ficou marcado na história da criptomoeda. O nome do brasileiro passou a constar na lista dos colaboradores da versão 0.21.1 do Bitcoin Core, que ainda não possui data final para lançamento.

Em seu perfil no GitHub, Garcia contabiliza 171 contribuições nos últimos 12 meses. Assim como o Taproot, também há cursos, contribuições para livros e até para a Lightning Network.

Esta, porém, foi a primeira vez que uma contribuição sua ganhou destaque no release de lançamento de uma atualização. Em tom de modéstia, o brasileiro mostrou-se surpreso com o fato de ter descoberto o erro.

“Minha sensação foi: ‘como ninguém viu isso antes? como isso passou na revisão?’ A partir daquele momento, vi como é importante termos mais revisores, que minha contribuição teve valor, mesmo sendo algo simples, e percebi que poderia ajudar mais”, destacou.

Ao contrário de muitos desenvolvedores do Bitcoin Core, o brasileiro não tem dedicação exclusiva ao software, pois trabalha como desenvolvedor em uma montadora de veículos. Ele afirmou que dedica cerca de duas horas por dia ao Bitcoin, mas que o erro mostrou que são necessários mais revisores.

Por fim, ele salientou que o Taproot não poderia ser afetado pela falha dos testes, ou seja, a atualização segue firme e pronta para ser implementada em novembro deste ano.

Leia também: 3 formas de ganhar dinheiro com criptomoedas de forma passiva

Leia também: Ethereum sofrerá impacto de R$ 7,6 bilhões este mês, analista faz alerta

Leia também: 4 criptomoedas para comprar nesta baixa, segundo Augusto Backes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.