Bitcoin volta para US$ 36 mil. Dólar perde força e Solana, Terra, Avalanche e Polkadot caem 10%.

Após um início de semana com saldo positivo, o mercado de criptomoedas voltou a dar prejuízos nesta quinta-feira (3). Por volta das 9h, todas as principais criptomoedas, incluindo o Bitcoin, estavam no vermelho.

O Bitcoin, maior criptomoeda do mercado, chegou a cair 4,9% nas últimas 24 horas. De acordo coma  CoinGecko, o preço atual do BTC é de US$ 36.727,34. Este valor é pelo menos 0,4% mais baixo do que o contabilizado há 7 dias.

A Ethereum, segunda maior criptomoeda também chegou a ter perdas. Em apenas 24 horas, a moeda caiu 5,4%. O preço atual da ETH é de US$ 2.624,31.

Outras criptomoedas e alcoins também voltaram para o vermelho. Alguns especialistas chegam a dizer que boa parte da crise se deve aos números não satisfatórios de empresas como Meta, o antigo Facebook.

As moedas Binance coin, Cardano e XRP, por exemplo, chegaram a cair até 5%. Já as moedas Solana, Terra, Polkadot e Avalanche tiveram quedas entre 9% e 12%. De acordo com a CoinGecko, nem mesmo as moedas meme escaparam. Por volta das 9h, Dogecoin e Shiba Inu já acumulavam 5,5% em queda.

O valor do mercado global de criptomoedas caiu mais de 4%, para US$ 1,70 trilhão. No entanto, o volume total do mercado de criptomoedas ganhou mais de 5%, para US$ 68,31 bilhões.

Dados econômicos dos Estados Unidos animam investidores de Bitcoin

Sinais de uma recuperação constante do preço do Bitcoin surgiram no início desta semana, quando os investidores se afastaram do dólar dos Estados Unidos devido a dados econômicos mais fracos do que o esperado.

O índice do dólar americano (DYX), que mede a força da moeda em relação às outras moedas no mundo, que vinha subindo nos últimos dias, caiu para 96 na manhã desta quinta-feira (3). Alguns analistas de mercado viram a fraqueza renovada do dólar como um sinal de diminuição dos temores de aumento das taxas de juros pela Federal Reserve.

Os investimentos em Bitcoin, no entanto, sofrem cm os temores do mercado. O que na semana passada não apresentava riscos tão grandes para o investidor, agora parece incerto perante a queda do dólar. Para muitos, mais vale o BTC por US$ 33 mil em uma moeda forte, do que US$ 39 mil em uma moeda enfraquecida.

Um dos principais planos do aumento das taxas do FED seria a recuperação do mercado de trabalho. No entanto, o desemprego subiu nos últimos meses.

Algumas autoridades do FED também observaram que o banco central pode não avançar com os aumentos das taxas de forma tão agressiva quanto o esperado.

Por exemplo, a presidente do FED de Kansas City, Esther George, disse que “ajustes inesperados” não seriam do interesse de ninguém. Além disso, a chefe do FED de São Francisco, Mary Daly, também alertou contra o aperto rápido demais.

Atualmente, a Fed Watch Tool da Chicago Mercantile Exchange prevê uma possibilidade de 94,40% de um aumento de 25 pontos base na taxa em março de 2022. Mas se haverá aumentos consecutivos para o resto de 2022 ainda não está claro.

Leia também: Conheça mais sobre a blockchain Ronin do Axie Infinity 

Leia também: Como fazer e recuperar backup de carteira de criptomoedas 

Leia também: Metaverso Blockchain Brawlers anuncia parceria com astro de lutas dos EUA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.