Bitcoin sobe 4%; Ethereum sobe 8% e Solana sobe 9%. Mercado de criptomoedas volta a subir e já ultrapassa os US$ 2 bilhões

Após uma semana de altos e baixos, as criptomoedas abrem a sexta-feira (4) em alta, novamente. O Bitcoin, Ethereum, Solana e outras criptomoedas subiram de preço durante a madrugada, à medida que o mercado em geral também se recuperava.

Por volta das 8h, o preço do Bitcoin chegou a US$ 37.940, com uma alta de 4,1% em 24 horas. Apesar da alta, o BTC ainda está cerca de 19% abaixo do seu preço mais alto, registrado em outubro do ano passado.

De acordo com a CoinGecko, a Ethereum, segunda maior criptomoeda, também voltou a subir. Com a incrível marca de 8,2%, a ETH chegou ao preço de US$ 2.839. Só nesta semana, a Ethereum recuperou 17,8% do seu valor anterior a queda.

Além disso, outras criptomoedas também registraram alta. Enquanto a Binance coin e a Polkadot registraram cerca de 4% a mais em saldos, a Solana chegou a subir 9%. Cardano e XRP ganharam por volta de 3%.

As moedas meme, Dogecoin e Shiba Inu ganharam 2% e 3% respectivamente. Já as moedas Terra e Avalanche subiram 6% e 8%.

A capitalização do mercado global subiu mais 5,2% nas últimas 24 horas, chegando a US$ 2 bilhões. Ainda de acordo com a CoinGecko, o volume de transações passou dos US$ 80 milhões.

Preço das criptomoedas nesta sexta-feira (4)

  • Bitcoin (BTC) – US$ 37.937,97 (3.5%)
  • Ethereum (ETH) – US$ 2.839,76 (8.5%)
  • Binance coin (BNB) – US$ 379,30 (5.0%)
  • Cardano (ADA) – US$ 1,06 ( 3.7%)
  • Solana (SOL) – US$ 105,43 (11.0%)
  • XRP (XRP) US$ 0,617407 (3.7%)
  • Polkadot (DOT) US$ 19,36 (5.9%)
  • Terra (LUNA) US$ 50,91 (7.6%)

Dólar digital poderá absorver até 1,7 milhão de transações por segundo, declara FED de Boston

A criação de uma moeda digital apoiada pelo governo dos Estados Unidos deu um grande passo nesta semana. A Federal Reserve, de Boston, com a colaboração do Massachusetts Institute of Technology, coordenou um estudo para a viabilidade tecnológica de um dólar digital. Atualmente, a moeda é apoiada pela FED, que vê bons frutos em um CBDC do dólar.

De acordo com a pesquisa, a implementação de um dólar digital seria promissor. A pesquisa que abraçou dois tipos de arquiteturas para o que seria o CBDC do dólar, com códigos suficientes para lidar com 1,7 milhão de transações por segundo. De acordo com o whitepaper publicado nesta quinta-feira, o número seria 2,5 vezes maior que o número de transações feitas pela Visa.

Além disso, a grande maioria dessas transações foi liquidada em menos de dois segundos. Este é um resultado tentador para os usuários do sistema bancário dos EUA, já que muitas transações podem levar até 24 horas, atualmente.

O desempenho também é superior às criptomoedas mais populares do mundo, como o Bitcoin. De acordo com o relatório, as blockchains são capazes de lidar apenas com 7, no caso do BTC e 25, no caso da ETH, transações por segundo.

Embora os desenvolvedores estejam trabalhando em métodos para aumentar a taxa de transferência nessas blockchains, é improvável que redes descentralizadas como o Bitcoin possam competir nessas métricas com uma rede centralizada como a proposta pela FED de Boston e pelo MIT.

Leia também: As ações da Coinbase caíram 50% da alta histórica

Leia também: Cidade nos EUA paga bônus de 0,28 Bitcoin para quem quiser se mudar

Leia também: El Salvador relança carteira Chivo e implanta 1.500 ATMs de BTC e após ignorar recomendações do FMI

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.