“Bitcoin não deve escapar de correção de 60%”, diz Felipe Escudero

Felipe Escudero estima que o preço do Bitcoin poderá sofrer uma queda de até 60%, após valorizar mais de 1.500% desde março de 2020. Escudero é trader e anfitrião do canal BitNada.

Conforme observou uma transmissão feita nesta terça-feira (18), todos os fortes movimentos de preço do BTC são seguidos por correções acentuadas de até 60%. Ela pode ocorrer agora ou depois mas, inevitavelmente, a história prova que essa correção acontecerá.

Fortes movimentos chamam fortes correções

Analisando o gráfico de preço do Bitcoin, Escudero destacou que a criptomoeda saiu de cerca de US$ 3.500 em março de 2020 (início da pandemia) e disparou para mais de US$ 65.000 em abril. Ou seja, no período, o Bitcoin valorizou mais de 1.700%.

No momento atual, observando os “números mágicos” de Fibonacci, Escudero indica que uma queda de 60% não pode ser desconsiderada.

“Agora, ou a gente vai corrigir entre 50% e 60% — o que os traders experientes diriam ser o mais saudável — ou essa correção vai ficar pendente e nós vamos voltar a subir.”

Ainda segundo o trader, em movimentos mais fortes de preço como a atual movimentação do BTC, é comum que as correções sejam mais “picadas”.

Contudo, Escudero defende que os investidores não devem se enganar, pois uma queda de 60% vai acontecer em algum momento.

“Não estou dizendo que vai ser hoje. Mas em algum momento ela vai acontecer, porque esse é o curso natural do investimento.”

Bitcoin ficou abaixo da média de 21 semanas

Outro motivo de preocupação, segundo Escudero, tem a ver com o preço do Bitcoin ficar abaixo da média móvel de 21 semanas. É a primeira vez que isso acontece há mais de um ano, ocorrendo pela última vez em 27 de abril de 2020.

Desde então, o preço do Bitcoin se manteve acima da média, ficando até mesmo 113% acima dela em outubro de 2020.

Quando o BTC passou dos US$ 60.000, entendeu-se que o preço ficou “caro”. Aos poucos, a cotação declinou em direção à média, até ficar abaixo dela nesta semana.

Para Escudero, o fato do BTC estar abaixo da média de 21 semanas pode indicar uma reversão de tendência.

Nesse sentido, o analista destacou que é importante observar se o BTC conseguirá se manter acima dos US$ 42.000 — atual suporte de preço.

Leia também: China proíbe que instituições ofereçam pagamentos com criptomoedas

Leia também: Irmãos saem do auxílio emergencial e viram milionários comprando SHIB

Leia também: 5 tokens DeFi que podem valorizar até 130% no curto prazo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.