Baleia adquire mais de R$ 120 milhões em Bitcoin durante queda

O terceiro maior entre os grandes investidores de Bitcoin (BTC) foi às compras. Enquanto traders eram liquidados e pequenos investidores vendiam, essa “baleia” adquiriu 490 BTC.

De acordo com o rastreador de transações Whale Alert, a compra foi realizada a um preço médio de US$ 46.800. Ou seja, a operação ocorreu após a forte queda no preço do BTC, que chegou a 18% na terça-feira (7).

No total, o investidor adquiriu cerca de R$ 121 milhões na cotação da quarta-feira (8), data da realização da compra. Após a compra, os BTC foram transferidos para uma carteira desconhecida, provavelmente uma carteira offline.

Agora, o endereço investidor detém cerca de 110 mil BTC, ou R$ 27,3 bilhões na cotação atual, segundo dados do Blockchain.com.

Transação milionária durante queda do mercado. Fonte: Whale Alert.

Investidor fez compras recorrentes

Esta foi a terceira operação realizada pelo endereço em cerca de 10 dias. A primeira ocorreu em 27 de agosto, quando o investidor comprou 466 BTC a um preço médio de US$ 47.400. Um dia antes, em 26 de agosto, houve uma compra mais modesta, de “apenas” 38 BTC. Curiosamente, todas as transações foram realizadas de uma carteira da Coinbase.

A manobra da baleia veio depois que o mercado teve uma forte queda de mais de dois dígitos. O mercado perdeu a impressionante quantia do R$ 1,75 trilhão em questão de poucos minutos. Por causa da rapidez e intensidade, este foi um dos piores dias desde 12 de março de 2020.

Tragicamente, a queda ocorreu no dia em que El Salvador se tornou o primeiro país do mundo a aceitar o BTC como moeda legal. O evento histórico acabou sendo parcialmente ofuscado pela repentina queda

Baleias voltam a acumular: tendência de alta segue intacta?

Na visão do trader Wellington Silva, a queda no preço do BTC, embora tenha sido repentina, não era imprevisível. Afinal, os grandes investidores já estavam desfazendo parte de suas posições há alguns dias.

“À medida que o preço do Bitcoin ia subindo íamos tendo fortes realizações de lucros (vendas de BTC com lucro) superando muito as realizações de prejuízos (vendas de BTC com prejuízo). Ao olharmos o histórico desse tipo de métrica vemos que costuma ser um bom sinal de topo”, explicou Silva.

Vendas com lucros vs vendas com prejuízos.

Simultaneamente, as carteiras com mais de 1.000 e 10 mil BTC também começaram a diminuir. No entanto, os investidores voltaram ao mercado justamente após a forte correção. Dessa forma, os indícios era de que houve uma venda acima dos US$ 50 mil e, posteriormente, uma recompra a preços mais baixos.

Leia também: Inflação de agosto quebra recorde e Real atinge maior perda de valor da história

Leia também: Plataforma Lido Finance anuncia suporte para Solana; token rompe marca de US$ 200

Leia também: Gigante bancário projeta Bitcoin a US$ 100.000 no início de 2022

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.