Ataques com malwares fazem preços de criptomoedas subir, revela pesquisa

O aumento dos preços das criptomoedas e a atividade de mineração ilícita de criptoativos por meio de malwares estão correlacionados. Foi o que revelou um estudo recente conduzido por pesquisadores da companhia de inteligência de ameaças Cisco Talos.

Em um relatório publicado nesta quarta-feira (14), os analistas observaram que as criptomoedas se tornaram o meio preferido para agentes maliciosos monetizarem ciberataques. Ou seja, as negociações de criptomoedas frutos de atividades ilícitas impactam positivamente o preço.

Quando esses programas maliciosos são implantados em computadores, eles, silenciosamente, drenam recursos de computação para minerar moedas digitais. Essas, por sua vez, são enviadas às carteiras dos cibercriminosos.

Mineração ilícita x preço de criptomoedas

Os analistas observaram que, à medida que o preço das criptomoedas aumenta, também aumenta a mineração ilícita. Com base nisso, eles investigaram se existiria alguma correlação entre as duas coisas. 

O Monero (XMR) foi a criptomoeda escolhida pelos pesquisadores para estudar essa correlação. Na prática, eles analisaram a atividade de mineração de XMR contra seu valor, entre novembro de 2018 e junho de 2021.

“Monero é um dos favoritos para mineração ilícita por diversas razões. Contudo, dois pontos principais são: ele é projetado para funcionar em hardware padrão não especializado. Isso o torna um candidato principal para ser minerado em dispositivos de usuários desavisado. E, o segundo, é que ele focado na privacidade “, disseram os pesquisadores.

Então, os analistas aplicaram ferramentas de detecção de cryptojacking baseadas em redes que monitoraram o Monero.

De acordo com o relatório, a equipe constatou que o gráfico de mineração ilícita acompanha quase de forma idêntica o valor da moeda.

Gráfico

“Esta foi, honestamente, uma correlação bastante surpreendente, uma vez que se acredita que os agentes mal-intencionados precisam de uma quantidade significativa de tempo para configurar suas operações de mineração. Então, é improvável que eles pudessem ligar um interruptor durante a noite e começar a minerar assim que os valores aumentassem”, explicaram.

Leia também: 5 criptomoedas que atingiram o fundo e agora subirão, segundo analista

Leia também: Brasil aprova primeiro ETF 100% em Ethereum da América Latina

Leia também: Analista: estou otimista com SHIB por 3 motivos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.