Apesar de riscos ao The Merge, comunidade do Lido Finance abre votação para limitar staking de Ether

A comunidade do protocolo Lido Finance abriu a votação para uma proposta que limitaria o staking de Ethereum no protocolo de staking de líquidos do Lido. Esta proposta surgiu como resposta aos problemas envolvendo o protocolo e o token stETH.

No entanto, a maioria esmagadora da comunidade rejeito completamente a proposta. Cerca de 80 milhões de votos, ou 99,81% do total, rejeitaram, enquanto apenas 155 mil votos (0,19%) aprovou a medida.

O período de votação acaba na sexta-feira (1), o que ainda dá mais dois dias de prazo. Mas dada a enorme diferença de votos, é improvável que a medida passe.

Proposta é rejeitada pela comunidade

intitulada “O Lido deveria considerar a autolimitação?”, a proposta, como o nome diz, busca limitar o fluxo de staking na plataforma. A medida tem como objetivo impedir que muitos usuários deixem suas Ether (ETH) apenas no Lido.

A medida surgiu por iniciativa do protocolo, mas levou em conta as opiniões de nomes importantes do Ethereum, incluindo Vitalik Buterin, Superphiz e Danny Ryan. Os três afirmaram que nenhum protocolo de staking deveria ter maioria no sistema PoS do Ethereum.

Em outras palavras, o Lido teria uma espécie de monopólio que, no longo prazo, prejudicaria a descentralização da rede. Portanto, a equipe resolveu consultar a comunidade.

Só que a proposta em si não estabelece de que formas o Lido pretende limitar o staking. Na verdade, a proposta deixa a questão em aberto, o que deixou muitos usuários com dúvidas.

“Se você acha que o Lido deveria considerar diminuir o fluxo de participação de entrada de qualquer forma, forma ou gravidade – vote na primeira opção (“sim, vamos nos autolimitar”). Se essa opção vencer, descobriremos que forma de limitação devemos explorar na segunda etapa da votação”, explica a proposta.

Rejeição

A proposta está aberta para votação desde 24 de junho a 1º de julho, mas o resultado atual mostra uma forte oposição. Portanto, é improvável que haja uma segunda proposta.

De acordo com o Dune Analytics, o Lido possui cerca de 31,63% do mercado de staking, com 4,126 milhões de ETH no protocolo. Embora não tenha a maioria absoluta, o segundo colocado é a exchange Kraken, que tem apenas 6,4% de participação de mercado.

Recentemente, o Lido enfrentou vários problemas de liquidez por causa do token stETH, um sintético de ETH utilizado no staking. O stETH era o token utilizado por protocolos de empréstimo que tiveram problemas de liquidez, como a Celsius Network. 

O Lido visa fornecer acesso ao staking e impedir que as exchanges centralizadas obtenham a participação majoritária do Ethereum e, dessa forma, possam controlar a rede.

Além disso, outras plataformas de staking de liquidez podem não conseguir crescer e atender à demanda, o que apresenta riscos de liquidez.

Riscos para a The Merge

Especialistas em Ethereum acreditam que o domínio do Lido é uma preocupação séria para a The Merge. O ETH em staking no Lido é adicionado à Beacon Chain, camada de mineração PoS do Ethereum.

Após a fusão, todo o ETH será movido para a Beacon Chain. Logo, a concentração do representa um risco sistêmico e, de acordo com Danny Ryan, pesquisador da Ethereum Foundation, pode até levar a ataques no Ethereum.

Leia também: Mbappé investe na startup de futebol focada em NFTs Sorare 

Leia também: Preço de Máquinas para minerar Bitcoin (BTC) já caiu mais de 60% em 2022

Leia também: Blockchains, layers 0, 1 e 2 e ecossistemas: como a inovação ocorre nas criptomoedas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.