6 startups de criptomoedas presentes no dia a dia dos usuários

A valorização das criptomoedas iniciada em 2020 atraiu novos investidores. O crescimento no interesse foi uma das consequências do presente ciclo, apesar das recentes correções.

Atentos às oportunidades, as startups Stake, SMU Investimentos, Alter, Rispar, Bitfy e Foxbit expandiram seus serviços no ambiente blockchain.

Stake

A Stake é uma organização que conecta investidores de diferentes países ao mercado de ações estadunidenses. Há alguns meses, a startup mergulhou em oportunidades do segmento blockchain.

Segundo a Stake, a listagem de empresas adeptas ao Bitcoin, como a MicroStrategy, atraem negociantes brasileiros à plataforma.

As ações da companhia de tecnologia dispararam depois que anunciaram a adoção do BTC no balanço. Em abril, a MicroStrategy exibiu um crescimento de 150%, ultrapassando a Apple.

Outro caso é a Coinbase. Mais de US$ 19 milhões foram investidos em títulos da exchange através da Stake.

SMU Investimentos

A SMU Investimentos está por trás do projeto Polo Multimodal Pecém. A cidade inteligente projetada no Ceará uniu a tokenização e a tecnologia blockchain.

Atualmente, a plataforma de financiamento coletivo segue incentivando o empreendedorismo e startups de criptomoedas.

Vale destacar que o Polo Multimodal Pecém também é a primeira Smart Chain City da América Latina.

Alter

A proposta da fintech Alter é conectar criptomoedas a recursos bancários completos, como cashback em Bitcoin e acesso a cartão de crédito.

“Na Alter, é possível realizar transferências, pagar boletos, comprar criptomoedas e convertê-las em reais. Além de contar com um cartão Visa Internacional, físico e virtual”, diz o site da startup.

Rispar

Outra fintech que cresceu durante a alta é a Rispar. A companhia oferece créditos em reais com garantias em Bitcoin.

“Após a aprovação do cadastro, você transfere seus Bitcoin para a nossa carteira segura, liberando assim o limite do seu crédito”, explica a Rispar.

Cada vez mais aumenta a adesão por este tipo de empréstimo, uma vez que as taxas de juros cobradas são mais baratas do que as impostas pelos bancos.

Bitfy

Fundada em 2019 pelo desenvolvedor Lucas Schoch, a Bitfy é uma carteira multiuso com suporte para Bitcoin e outras criptomoedas. Através da plataforma, investidores podem realizar transações financeiras com Bitcoin em até 1,5 milhão de estabelecimentos.

Atualmente, a carteira possui cerca de 60 mil usuários e exibe mais de R$ 70 milhões em transações.

Foxbit

A última startup apresentada é a Foxbit. A exchange é uma das mais antigas do mercado de criptomoedas brasileiro.

Apenas em 2020, a corretora transacionou mais de R$ 3 bilhões e negociou mais de 203 mil Bitcoin. Atualmente, a Foxbit tem mais de 750 mil clientes cadastrados em sua plataforma.

Leia também: Hashdex e XP lançam fundo de previdência em criptomoedas

Leia também: Gráficos mostram até onde Cardano, Chainlink e Shiba Inu podem cair

Leia também: Governos farão o Bitcoin cair ainda mais, diz autor de “Pai Rico, Pai Pobre”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba informação em primeira mão e sem SPAM.


© Como Ganhar Dinheiro. Todos os direitos reservados.